sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Crise hídrica em Ponto Novo Bahia: moradores de Nova Represa acionam Embasa na Justiça

foto Emcimadanoticia1


Moradores de Nova Represa, município de Ponto Novo, representado pelo advogado de Capim Grosso, Dr. Jailson Filho, acionaram a justiça devido a falta de água na comunidade por dois meses, assim colocou Dr. Jailson Filho, em entrevista na noite desta quinta-feira, 03 de agosto, ao Jornal Transamérica 2ª edição, com primeira audiência realizada nesta quinta-feira, na cidade de Saúde. Dos fatos: a parte autora é consumidora final dos serviços prestados pela Ré, (EMBASA), matrícula número 085615412. Ocorre que, sem qualquer aviso prévio, teve o abastecimento de água em sua casa cessado por volta do dia 01/09/2016, voltando a cair por volta do dia 10 de novembro do mesmo ano, descreve um dos trechos da petição trabalhada por Dr. Jailson Filho, em nome de um dos consumidores penalizado com a falta de água. Diz ainda a defesa que ao buscar mais informações com vizinhos e conhecidos, um dos autores da ação ficou sabendo que não era somente em sua casa, mas sim nas demais localidades do povoado, ou seja, uma das partes autora ficou mais de dois meses sem água em sua residência, o que demonstra total absurdo, descreve o advogado, com citações em média de 50 moradores, os quais já ingressaram na justiça em busca de seus direitos. O problema resultou em manifestação na EMBASA, fechamento da BR – 407, com destaque na imprensa regional através de blogs, sites e rádios, com assunto sendo trabalhado como notícia na TV Bahia. Para Dr. Jailson Filho, ações que servirão para a reparação de danos causados a moradores de baixa renda, idosos que vivem de suas aposentadorias. “No geral essas pessoas sentiram na pele os dois meses sem água na localidade, nada mais justo agora do que reparar os danos causados através da justiça”, colocou Dr. Jailson Filho. O advogado citou ainda na ação que durante o período de dois meses sem água, a EMBASA não forneceu carro pipa para tentar amenizar o sofrimento daqueles moradores humildes, que tiveram que comprar baldes de água na mãos de terceiros, bem como aqueles que mesmo dispondo de reservatório tiveram que adquirir o líquido preciso através de carro pipa. “Diante do tudo, caracterizou-se DANO MORAL, de forma inconteste, ensejando indenização independentemente de qualquer prova”, citou o advogado na ação. Mesmo com a certeza de que a EMBASA recorrerá para Salvador, Dr. Jailson Filho, diz não ter nenhuma dúvida que sairá vencedor dos processos, o que resultará em uma grande conquista do povo de Nova Represa, bem como para todos aqueles que se sentirem prejudicados seja mediante fornecimento de água pela EMBASA, de energia pela COELBA, dentre outros setores, a vitória será desse povo simples merecedor de toda a nossa atenção. Texto: Arnaldo Silva, DRT – 2805/BA
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers