sábado, 1 de julho de 2017

Bahia: Crise, desemprego e bancos agravam a economia de Ponto Novo


E não podemos tirar a culpa do governo da Bahia


A crise financeira em Ponto Novo é visível nas ruas e nos estabelecimentos comerciais da cidade. Em um ponto todos concordam: A paralisação das atividades do projeto de Irrigação é a razão principal. Mais de cem lotes de pequenos irrigantes familiares, deixou sem fonte de renda e sobrevivência, cerca de quatrocentas famílias e provocou o fechamento das atividades da empresa que mais gerava emprego em toda a região e isso se deve ao descaso do governo da Bahia que “exportou” a água da barragem para toda a região e esqueceu o objetivo da barragem que era irrigar quatro mil hectares de terras e abastecer para o consumo humano as cidades de Ponto Novo, Filadélfia e Caldeirão Grande. O governo da Bahia, desde Wagner até o atual Rui Costa por inúmeras vezes prometeu ampliar a barragem; promessa ainda no papel, mas que já provocou o caos na economia de Ponto Novo. Agora para aumentar a crise o sistema financeiro, vem dando mais uma “mãozinha”. Raramente se encontra dinheiro em espécie nas agências bancárias; nas casas lotéricas longas filas de beneficiários dos programas sociais do governo por falta de dinheiro. O principal agente financeiro, o Banco do Brasil, raramente disponibiliza o dinheiro para saques, a obsessão pelo lucro deixa a população sem realizar saques, isto porque o banco alega “questões de segurança”, mas na verdade é apenas para fugir dos custos do transporte de valores de outras agências. Nas madrugadas frias já se observa as pessoas chegando nas lotéricas na esperança de receberem seus benefícios. Um absurdo humilhante, ter que já por volta das quatro horas da madrugada, sair de suas casas. (fonte: Itapicuru Fm)

Comentário: grande parte dessa crise tem haver com a gestão horrível e irresponsável dos recursos hídricos pelo governo da Bahia...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers