segunda-feira, 19 de junho de 2017

GILMAR MENDES ATACA o juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol


Segunda-feira: dia de Gilmar Mendes atacar a Lava Jato


Gilmar Mendes disse em Pernambuco que é preciso impor limites à Lava Jato. Em seguida, ele repetiu o discurso de Lula, segundo o qual o juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol estão em campanha eleitoral: “Quem quiser fazer política, que vá aos partidos políticos e faça política lá. Não na promotoria, não nos tribunais… Deus nos livre disto. Os autoritarismos que vemos por aí já revelam que nós teríamos não um governo, mas uma ditadura de promotores ou de juízes”. Depois de atacar a Lava Jato, Gilmar Mendes defendeu Aécio Neves e, sobretudo, Michel Temer: “Nós não podemos despencar para um modelo de estado policial. Investigações feitas na calada da noite, arranjos, ações controladas, que tem como alvo muitas vezes qualquer autoridade ou o próprio presidente… é preciso discutir isso”.

Gilmar critica falta de "limites" da Lava Jato


Em palestra, hoje, Gilmar Mendes voltou a criticar a Lava Jato:
“Expandiu-se demais a investigação, além dos limites. Abriu-se inquérito para investigar o que já estava explicado de plano. Qual é o objetivo? É colocar medo nas pessoas. É desacreditá-las. Aí as investigações devem ser questionadas.”
No Brasil, investigação tem limites.

Gilmar Mendes critica a PGR e Rodrigo Janot dizendo “Não se combate crime, cometendo crime”


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha lista de blogs

Google+ Followers