domingo, 4 de junho de 2017

A "choradeira" dos advogados de Temer, no STF e no TSE, contra Rodrigo Janot

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot | Foto: STF

Palácio do Planalto acusa Janot de 'irresponsabilidade jurídica'


Assessores próximos de Michel Temer acusam o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de "irresponsabilidade jurídica e intelectual" ao afirmar que o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), preso neste sábado (3) pela Polícia Federal, é o "verdadeiro longa manus" do presidente. A estratégia do Palácio do Planalto, agora, será enfrentar o Ministério Público e o relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin. Para embasar a crítica a Janot, auxiliares de Temer usam uma degravação feita pelo Palácio do Planalto da conversa entre o presidente e o empresário Joesley Batista, dono da JBS. Segundo eles, a Procuradoria-Geral da República escondeu um trecho da conversa na qual Temer faz a seguinte afirmação a Joesley: "Pode passar pro e-mail dele (Loures); é da minha mais estreita confiança". Nas versões da conversa que têm sido divulgadas até agora, a palavra "e-mail" aparece como "inaudível". Na avaliação do Planalto, Temer não pediria para Joesley enviar um e-mail a Loures para tratar de assuntos impróprios. "Só uma pessoa com irresponsabilidade jurídica e intelectual poderia fazer uma afirmação dessas", disse um assessor próximo do presidente. Ao reapresentar no STF o pedido de prisão preventiva de Rocha Loures, Janot o classificou como homem de total confiança, verdadeiro longa manus do presidente da República, Michel Miguel Elias Temer Lulia. A expressão em latim significa executor de tarefas. A prisão de Rocha Loures provocou muita preocupação no Palácio do Planalto. Nos bastidores, a avaliação do governo é a de que há uma parceria entre Janot e Fachin para desgastar o presidente. Em conversas reservadas, assessores do Planalto dizem não acreditar que Rocha Loures incriminará o presidente simplesmente porque "não tem o que delatar". Afirmam, porém, que tudo está sendo feito pela Procuradoria para pressionar Rocha Loures e "arrancar" uma delação contra Temer. por Ricardo Galhardo e Vera Rosa | O Estado de S.Paulo


O advogado do presidente Michel Temer, Gustavo Guedes, acusa o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, de tentar constranger o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a condenar o seu cliente no julgamento da chapa formada por ele e a ex-presidente Dilma Rousseff. "Nos preocupa muito o procurador-geral da República se valer de toda a estrutura que tem para tentar constranger um tribunal superior", disse o responsável pela defesa de Temer no TSE, em entrevista à Folha de S. Paulo neste domingo (4). Guedes ainda afirmou que existem suspeitas no Palácio do Planalto de que Ministério Público Federal (MPF) deve divulgar nos próximos dias novas gravações envolvendo o presidente. "Isso é um aparente armazenamento tático de gravações, ou seja, quando não se usa o material ao ter conhecimento dele, mas só quando há interesse em utilizá-lo", reclamou. O advogado criticou também o atraso no envio das perguntas que o presidente deve responder em seu interrogatório por escrito à Polícia Federal no inquérito que ele responde por conta da delação premiada dos executivos da JBS.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha lista de blogs

Google+ Followers