domingo, 26 de fevereiro de 2017

Crise hídrica na Bahia: Decisões precipitadas do governo do PT e da Embasa


Sem tem racionamento, é preciso regulamentar e dar descontos nas contas


Estamos vivendo um dos piores momentos no seme-árido baiano e nordestino. A seca persistente há vários anos, com breves momentos de chuva e logo o retorno do sol escaldante. Todos sabemos que os recursos hídricos são escassos, mas, por isso mesmo que os governos, tanto estadual, quanto federal já deveriam ter tomado uma postura mais séria no combate aos efeitos da seca, já que a seca não tem como ser combatida. Mas, o governo federal do PT que governou até dia desses teve muita grana pra investir em porto em Cuba, pontes na Venezuela, hidrelétrica no Uruguai, em Angola e outros países onde a Odebrecht atuava. Além de encher os bolos de empreiteiros ladrões como estamos vendo agora revelado na Lava Jato. Além de enriquecer caciques dos partidos, como velhos espertalhões do PMDB, PT e outras tranqueiras. Mas, pra investir no Nordeste, sabemos como ocorreu. Bilhões na Trans Nordestina gastos para empreiteiras ficarem mais ricas ou na Transposição, onde o superfaturamento está a olhos vistos. Mas, bacias importantes como a do Itapicuru e do São José, como também a do Itapicuru Mirim ficaram abandonadas todo este tempo. E a escassez não está pior, por causa do belo trabalho de Paulo Souto, que construiu importantes barragens, junto com César Borges. 

Jaques Wagner por exemplo, se perdesse menos tempo babando-ovo do Lula e paparicando a Dilma ou buscando ganhar relógio de milhares de reais, poderia ter focado na ampliação de barragens e construir novas, além de açudes, poços e outras formas de conseguir água. Mas, seu sucessor o incompetente governador da Bahia Rui Costa, viu o clamor do povo do Alecrim que chegou até a fechar a rodovia algumas vezes, nunca cogitou em fazer uma grande barragem no povoado, que até seria muito útil pra auxiliar Queimadas e Santaluz. Além disso, já prometeu incontáveis vezes ampliar a barragem de Ponto Novo e nunca fez! Que lentidão!

Mas, pra fazer showzinhos pirotécnicos e idiotas, alguns órgãos souberam dar passeio de helicóptero agora pra vir quebrar pequenas barragens que pobres agricultores fizeram com muito custo, carregar bombas de produtores rurais e dar uma de "bons gestores". O próprio governador, posando de "bom gestor" veio fazer passeio em nossa região e ser paparicado com selfs com prefeitos, gastando mais recursos públicos. E pior, achando-se o dono da Bahia, pois chegou sem decretar um racionamento com publicidade, ordenou a redução de captação de água, sem sequer dar uma satisfação a população! No Espanta Gado, por exemplo, dizem que o mesmo ordenou soltar água uma vez por semana, sem baixar um decreto, sem notificar Assembléia do Estado, sem notificar Ministério Público e sem publicizar. 

O governador Rui Costa deveria lembrar-se que há leis vigentes no país, que ele não é o dono do estado e por sinal gere muito mal os recursos hídricos da Bahia. Temos direitos humanos e do consumidor vigentes em nosso país. Não basta chegar e dizer que é só pra soltar água uma vez por semana e pronto como se fosse um Faraó. Precisa informar a população, precisa informar as autoridades. Além disso precisa dizer, quanto vai dar de desconto nas contas de água do consumidor, pois ninguém é idiota pra pagar vento ou ficar com sede e dando lucro a Embasa! Gostaríamos muito de saber o que o Ministério Público do Estado da Bahia tem a falar sobre isso. Também o que é que os promotores das cidades atingidas estão fazendo a respeito sobre a péssima gestão da Embasa, que acha que só por ser estatal, pode fazer o que bem entende sem dar satisfação ao consumidor. E as queixas não são só por causa da seca não, pois tem reclamações e protestos por toda Bahia, mesmo onde não está seco como está aqui.

Além do mais é burrice deixar de captar água pra população e deixar ela sumir na areia e secando ao sol. Já enfrentamos secas piores e nunca precisou racionar a este ponto. Mas, a Embasa deixou chegar a um ponto tão critico, que seus gestores não sabem nem raciocinar como deveria sobre a crise. A população precisa saber de fato se tem um racionamento decretado, quais os dias, quais as ruas e como será o abastecimento. Não é apenas abrir a água pra todas as ruas, deixando cair onde puder, com consumidores privilegiados e outros sem água. Todos temos o mesmo direito.

Esperamos que a gestão da Embasa caia em si e organize direito a gestão dos recursos hídricos da nossa região e parem de tomar decisões de supetão e sem caneladas, pra prejudicar a população. Além disso que se lembrem que temos leis vigentes no país, especialmente o governador, deveria saber que não é dono da Bahia, apenas é um gestor provisório e que precisa consultar muitos órgãos pra puder chegar e decretar uma ordem impensada...

Da redação do C7
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha lista de blogs

Google+ Followers