quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Operação Nipoti: PF prende doze dos quinze vereadores de Foz do Iguaçu

  Foz do Iguaçu
Operação Nipoti: PF prende doze dos quinze vereadores de Foz do Iguaçu

Combate a corrupção

Doze dos quinze vereadores da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu (PR) foram presos na manhã desta quinta-feira (15) durante a 5ª fase da Operação Pecúlio, batizada de Operação Nipoti. De acordo com a PF, dois edis foram presos temporariamente (por cinco dias, prorrogável pelo mesmo prazo) e dez foram presos preventivamente (sem prazo determinado). Foram detidos: Anice Gazzaoui (PTN), Beni Rodrigues (PSB), Darci "DRM" (PTN), Edílio Dall’Agnol (PSC), Fernando Duso (PT), Hermógenes de Oliveira (PSC), Zé Carlos (PMN), Luiz Queiroga (DEM), Marino Garcia (PEN), Coquinho (SD), Paulo Rocha (PMDB), Rudinei Moura (PEN). Além da Câmara, a prefeitura de Foz do Iguaçu também foi alvo de buscas. Ao todo foram 78 mandados judiciais, sendo 20 de prisão preventiva, 8 de prisão temporária, 11 de condução coercitiva e 39 de busca e apreensão, cumpridos em Foz do Iguaçu, Curitiba, Cascavel, Maringá, e Pato Branco, no Paraná, além de Recife (PE) e Brasília (DF). Em Recife, um funcionário de uma empreiteira foi o alvo. Ele foi levado à Superintendência Regional da Polícia Federal por volta das 8h e teve dois celulares apreendidos. A Operação Pecúlio, cuja primeira fase foi deflagrada no dia 19 de abril, apura um esquema de corrupção envolvendo fraudes em licitações de obras e serviços na área de saúde. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a organização criminosa era comandada pelo prefeito afastado Reni Pereira (PSB). Ele chegou a ficar em prisão domiciliar por 106 dias. Outras doze presas preventivamente também foram soltos após firmarem acordos de delação premiada, que basearam às novas fases. Os investigados respondem pelos crimes de peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, organização criminosa e fraude em licitações, entre outros crimes.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers