domingo, 4 de dezembro de 2016

Manifestação: Crianças também participam de ato contra corrupção e defendem Sérgio Moro

  defendem Sérgio Moro
Foto: Bruno Concha / Ag. Haack / Bahia Notícias

O protesto a favor da Lava Jato e contra a corrupção que acontece neste domingo (4), na Barra, conta também com a presença de crianças. A aposentada Carmem Lúcia fez questão de levar sua filha e suas duas afilhadas para apoiar a causa. De acordo com ela, não falta motivação para que as meninas estejam presentes. "Motivação nós temos muitas, porque é vergonhoso o que estamos passando no nosso país, com tanta corrupção. Nós queremos um país melhor, com pessoas decentes", afirmou em entrevista ao Bahia Notícias. "Nós estamos aqui defendendo Sérgio Moro, porque ele é um exemplo de patriotismo pra gente", ressaltou. As meninas estão no ato usando camisetas com os dizeres "Confio em Moro e na Justiça do meu país". Ainda segundo Carmem, elas foram responsáveis por puxar um grito de guerra a favor do juiz. por Guilherme Ferreira / Renata Farias




O ato em defesa da Operação Lava Jato e contra a corrupção, que levou milhares de pessoas às ruas de diferentes cidades do Brasil, reuniu 50 pessoas em uma praça de Vitória da Conquista, neste domingo (4). Os manifestantes se reuniram na Praça Barão do Rio Branco com bandeiras e cartazes, contrários, inclusive, ao pacote de medidas anticorrupção aprovado pela Câmara dos Deputados na madrugada da última quarta-feira (30), de acordo com o Blog do Anderson. Alunos do Centro Territorial de Educação Profissional (Cetep) também participaram do ato para pedir a desocupação da instituição por estudantes contrários à PEC do teto dos gastos públicos.


Foto: Reprodução / Artigo Jurídico

Magistrados participam de ato contra corrupção no Farol da Barra


Juízes e desembargadores baianos participaram do ato contra a corrupção e favorável à Operação Lava Jato no Farol da Barra, em Salvador, neste domingo (4). A presença da categoria pode ser considerada segunda manifestação do grupo contra o pacote anticorrupção aprovado na última quarta-feira (30). Na quinta (1º), os membros da Associação dos Magistrados da Bahia (Amab) protestaram no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) contra o resultado da votação na Câmara dos Deputados.




Principal alvo dos protestos deste domingo (4), o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), avaliou as manifestações como legítimas. Por meio de nota enviada à imprensa, o peemedebista disse que o ato se assemelha àqueles de junho de 2013, que estimulou a votação das propostas anticorrupção no senado. Renan afirmou que a Casa continua "sensível às demandas sociais". Quem sugeriu o mesmo foi o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), cuja casa em seu comando é criticada por ter aprovado as dez medidas anticorrupção sem as principais propostas do projeto original. Também em nota, Maia disse que as manifestações servem para oxigenar a democracia e fortalecer o compromisso do Legislativo com o debate democrático e transparente.


Foto: Bruno Concha / Ag. Haack / Bahia Notícias
Em ato a favor da Lava Jato, na Barra, Renan é o mais criticado

Durante o protesto em apoio à Lava Jato e contra a corrupção, que acontece neste domingo (4) no Farol da Barra, a autoridade mais criticada é o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), seja com gritos ou cartazes. De acordo com o advogado Lúcio Barbosa, na "lista" dos manifestantes, ele é um dos próximos a cair. "Ele precisa ser afastado para que o processo democrático funcione. Renan Calheiros hoje representa o que há de mais retrógrado na política nacional. Essa coisa de patrimonialismo, de fazer do público o seu precisa acabar", afirmou em entrevista ao Bahia Notícias. "A gente quer uma política nova, a gente quer pessoas novas trabalhando pelo bem comum, para que a população tenha acesso à riqueza do país", disse ao atacar também o "governo ilegítimo" do presidente Michel Temer. Para Barbosa, Renan merece ser cassado "pelo bem do país". "Não sei se por esse processo, mas por outras faltas de decoro. O próprio fato de ele tentar convocar uma reunião super urgente para votar uma lei tão importante já mostra que ele estava querendo algum tipo de retaliação. Para mim, a própria retaliação que ficou configurada já é uma falta de decoro", argumentou sobre o julgamento pelo qual o senador se tornou réu no Supremo Tribunal Federal

As manifestações de rua previstas para este domingo (4), em todo o País, preocupam o Palácio do Planalto. O receio é de que os protestos sirvam para puxar uma perigosa onda de mobilização pela saída do presidente Michel Temer, como aconteceu com Dilma Rousseff, deposta em agosto por um processo de impeachment. Na avaliação do governo, o Congresso contribuiu, nos últimos dias, para aumentar a tensão política, ao aprovar um pacote que desfigurou as medidas contra a corrupção. Sem conseguir reduzir sua impopularidade e sofrendo um revés atrás do outro na economia, Temer procura escapar de eventos em locais abertos desde que assumiu o cargo, há seis meses, mas ontem, após ser criticado, compareceu ao velório de jogadores da Chapecoense e jornalistas na Arena Condá, em Santa Catarina. A "voz das ruas" também foi a justificativa usada pelo presidente, há uma semana, ao anunciar que jamais sancionaria uma proposta de anistia a caixa 2, caso a iniciativa fosse aprovada pela Câmara. Foi surpreendido, porém, com críticas de tucanos, para quem a fala expôs a fragilidade do governo. O comportamento do PSDB na crise tem causado estranheza a Temer e até ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Na quarta-feira, por exemplo, o presidente soube que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) participou da articulação para tentar votar, a toque de caixa, o pacote aprovado pela Câmara, no qual foi embutido o crime de abuso de autoridade contra juízes, procuradores e promotores. A manobra foi conduzida pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), mas acabou se transformando em um fiasco. Informações que chegaram ao Planalto - muitas delas vindas da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) - dão conta de que Renan, hoje réu em ação penal por peculato, será o principal alvo das manifestações deste domingo, ao lado de bandeiras pedindo o fim da corrupção. Interlocutores de Temer disseram ao jornal O Estado de S. Paulo, porém, que a desastrada operação do presidente do Senado provocou ainda mais repúdio da população à classe política, respingando no Planalto. O governo esperava esfriar os protestos ao anunciar posição contrária ao caixa 2, e sair das cordas com uma "agenda positiva", mas, diante de tantos problemas, a semana serviu para elevar a temperatura da crise. De quebra, trouxe más notícias na economia, com a divulgação da sétima queda consecutiva no desempenho trimestral do Produto Interno Bruto (PIB).


Paulista Lotada! Manifestações... A coisa esta ficando séria

População EXALTA Sérgio Moro em UM SÓ GRITO MOOOOOORO, MOOOOOORO EM Manifestação 04/12/2016   

O POVO nas RUAS! DOMINGO de MANIFESTAÇÕES contra a CORRUPÇÃO e em apoio a LAVA JATO

BRASIL ACORDOU!Manifestação HOJE A FAVOR DA LAVA JATO CONTRA RENAN E CONTRA TODOS os CORRUPTOS   


BIA KICIS NA AV. PAULISTA A FAVOR DA LAVA JATO, SERGIO MORO, DEZ MEDIDAS, MPF E CONTRA A CORRUPÇÃO   

Requião quer convencer você

  

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers