domingo, 20 de novembro de 2016

R$ 51.288: O supersalário de Geddel Vieira

  Geddel Vieira
R$ 51.288: O supersalário de Geddel Vieira

A casta dos marajás da república


Horas antes de o caso Marcelo Calero vir a público, Geddel Vieira falou sobre a questão dos supersalários. Disse que não abriria mão de um centavo dos dois vencimentos que acumula, incluindo o de ministro, que juntos chegam a R$ 51.288 -- acima do teto constitucional. Talvez ele seja "convencido" a rever a posição.

Lembrete


Geddel Vieira, o personagem do dia, acabou inocentado pela CPI do Anões.
Mas que ele foi citado, foi.

Geddel vai para a Comissão de Ética


O episódio Marcelo Calero-Geddel Vieira não passou despercebido aos ouvidos do presidente da Comissão de Ética Pública, Mauro Menezes.
Ele disse a O Globo:
"Examinei o conteúdo da entrevista do ex-ministro Calero e entendi que deveria submeter o assunto à reunião do colegiado. Esse é o tipo de tema que diz respeito à ética pública e que precisa ser examinado. Acordei hoje e vi que aconteceu algo de tal ordem que merece ser o primeiro ponto da reunião de segunda".

Como Geddel forçou a saída de Calero da Cultura


Em entrevista à Folha, Marcelo Calero afirma que pediu demissão do ministério da Cultura porque Geddel Vieira Lima queria que ele autorizasse o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional a aprovar a construção de um projeto imobiliário chamado "La Vue Ladeira da Barra", perto de uma área tombada em Salvador.
O Iphan queria que o prédio fosse mais baixo e Geddel havia comprado um apartamento num andar que seria suprimido.
"Nas palavras do agora ex-ministro, Geddel disse em pelo menos duas dessas conversas possuir um apartamento no empreendimento que dependia de autorização federal para sair do papel", publicou o jornal.
"Entendi que tinha contrariado de maneira muito contundente um interesse máximo de um dos homens fortes do governo", afirmou Calero à Folha.

Geddel falaria "até com o presidente da República"


Marcelo Calero afirmou na entrevista à Folha que Geddel o abordou dizendo que, se fosse necessário, falaria "até com o presidente da República".
Mais:
"Eu comecei a sofrer pressões para enviar o caso para a AGU. A informação que eu tive foi que a AGU construiria um argumento de que não poderia haver decisão administrativa [do Iphan]. Isso significa que o empreendimento seguiria com o parecer do Iphan da Bahia, que liberava a obra."
O Iphan da Bahia, segundo Calero, está nas mãos de Geddel.
A advogada-geral da União é Grace Mendonça. Ela foi posta lá para "construir argumentos"?


Temer "irritado". É tudo?


Perguntamos mais cedo se Michel Temer diria algo sobre o fato de um ministro do seu governo (agora ex, Marcelo Calero) ter acusado um colega (Geddel Vieira) de exigir privilégios do Ministério da Cultura.
Temer fez espalhar por um "interlocutor" não identificado a seguinte versão, segundo O Globo:
"Uma coisa totalmente desnecessária. O presidente está muito irritado."
O alvo da irritação é Geddel -- que deve estar preocupadíssimo.     (Fonte: O Antagonista)  

Renan determina novo pente-fino para identificar supersalários no Senado | Jornal da Manhã

  

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers