sábado, 5 de agosto de 2017

Fatalidade! Caminhonete atropela quatro pessoas no interior da Bahia e adolescente de 16 anos morre



Uma tragédia aconteceu por volta das 21h desta sexta-feira (4), na localidade de Riachinho, há 12 km de Coribe, no Oeste da Bahia, quando um acidente provocou a morte de uma adolescente de 16 anos que morreu. De acordo com informações, uma Hillux de cor preta, atropelou quatro pessoas e infelizmente a jovem, Patricia Marcela não resistiu aos ferimentos e foi a óbito. O rapaz que conduzia o veículo fugiu rumo a cidade de Cocos. Nas redes sociais familiares e amigos lamentaram o caso manifestando o sentimento de dor e revolta com o fato. Até o fechar desta reportagem o motorista não havia sido localizado. Fonte: Bom Jesus da Lapa Notícias

Linda e sensual: Gisele Bündchen no ápice


Em novembro de 2008, Gisele Bündchen era eleita a mulher mais sexy do mundo pela VIP. Relembre o espetacular ensaio que acompanhou a votação


A modelo mais influente e icônica do planeta completa hoje 37 anos. Não faltarão listas e textos sobre sua trajetória, seus feitos, relacionamentos, curiosidades e até sobre seus hábitos mundanos. Aqui na VIP, porém, vamos deixar a enrolação de lado e recuperar um dos melhores ensaios da história da revista – e um dos mais sensuais da carreira de Gisele. Amém.













Fotos: (Nino Muñoz/VIP)

Mulher gostosa! Débora Nascimento, um presente para a humanidade


A teoria da evolução é melhor demonstrada num ensaio como este


Ela já enlouqueceu o namorado deixando à mostra apenas a sua orelha. Mas Débora Nascimento, do alto de seu 1,78 m de altura, exerce um poder de sedução que vai além da orelha, dos olhos verdes e da pele morena. PUBLICIDADE Tão antológica quanto na novela Avenida Brasil (Rede Globo, 2012), a sua Tessália também fez o país parar. E deu-lhe o segundo lugar entre as 100 mulheres mais deslumbrantes do mundo em 2012, na nossa eleição anual. “Fiquei muito feliz com o resultado, com o carinho dos fãs que votaram em mim. Não tem quem não espere pela edição das mais sexy [da VIP], no fim do ano, já virou parte do nosso calendário”, disse ela. Já em 2013, na pele de Taís, em Flor do Caribe (Rede Globo), a atriz se apresentou mais brejeira, porém seguiu provocando arrepios em mais da metade da população. No mesmo ano batemos um papo com ela no Copacabana Palace e podemos garantir, Débora Nascimento é o melhor presente que VIP pode proporcionar a você ontem, hoje e sempre. Como é uma festa ideal para você? Amigas dispostas a dançar até o chão. Eu adoro dançar. Vou para a pista e esqueço de tudo, danço como se não tivesse mais ninguém. Além disso, uma festa com pessoas interessantes, que não estejam ali só para aparecer, também é importante. Curto ainda uma festinha mais intimista, com amigos tocando violão. Em que a gente passa a noite conversando ou jogando dominó, sabe? Você citou amigas, uma companhia masculina não é imprescindível? Seu marido [o ator José Loreto] não a acompanha na dança? Acompanha! Ele dança muito bem. Em festas, a gente dança sempre, mas ele é mais caseiro. Ele me acompanha porque gosta de estar comigo. Eu danço de tudo, rock, disco, hip hop, eletrônica, só não sou muito do sertanejo. Você é uma mulher muito bonita, muito alta, que chama a atenção. Sempre lidou bem com essa questão de atrair cantadas e olhares masculinos? Eu sempre fui tímida e ainda sou. Mas, com o amadurecimento, fiquei mais solta, mais cara de pau, mais segura. Hoje, certamente, estou menos tímida do que já fui. Apesar disso, você sempre consegue se sair bem das cantadas? Hoje, elas diminuíram. Agora é diferente, porque sabem quem eu sou. E eu não saio muito sozinha para a night. De qualquer jeito, sempre foram tranquilas. Nunca me faltaram com respeito ou falaram alguma gracinha mais escrota, sabe? A abordagem está mais sutil. Ao que parece, a mulherada, que está mais atirada, deixou o homem mais tímido. Como acha que um homem deve chegar numa mulher, seduzi-la? O homem tem que se mostrar seguro de si, mas sem ser arrogante. É uma linha muito tênue, há muito homem seguro de si que quer ser machão, bater no peito. Não é por aí. E também não é porque está numa balada e estoura uma garrafa de champanhe, daquelas com brilhinhos, que uma mulher realmente interessante vai olhar para ele. É tudo uma questão de postura, de olhar e de cavalheirismo. Como você usa a sensualidade a seu favor? Não somente eu, mas toda mulher. Você tem que estar segura de si, segura do seu tamanho, do seu corpo, aí a sensualidade transparece. É no olhar, na sutileza. E saber o que realmente vai interessá-la, se é um homem que estoura champanhe com luzinhas, ou se é um cara bacana, que diga coisas legais, que aborda com cavalheirismo e educação, que trata você como uma mulher e não como uma bobalhona que se impressiona com qualquer coisa. Esse homem precisa ser romântico nos dizeres e nas atitudes? Olha, eu sou romântica. Então, para mim, homem romântico conquista. Acho lindo. E não precisa comprar um buquê de 580 rosas, não. É com um olhar, uma palavra, um carinho num momento em que você não espera. São as sutilezas que me encantam. Seu marido é romântico? É. Ele é supercarinhoso, romântico. Às vezes, ele é mais doce do que eu. Que parte do seu corpo acha mais sexy? Os meus olhos, o meu olhar, meio que de gueixa, sabe? [Risos.] Eu já conquistei muito graças a ele. O meu marido, sei que foi pelo olhar. Não foi porque eu era a Tessália [sua personagem em Avenida Brasil] e andava com umas roupinhas coladas. Não é por aí. Se você é segura do que quer, pode estar vestindo uma burca que vai ser sensual. Tem alguma parte que não goste do corpo? Se eu tiver, não dou atenção a ela. Na questão da sedução, se você é criativa e sabe usar o corpo, porque se conhece bem e tem confiança, até a ponta do seu nariz fica sensual, até a orelha fica sensual. Me lembro que uma época eu usava um brinco e puxava o cabelo, deixando a minha orelha à mostra, e o José ficava hipnotizado. Ele não conseguia parar de olhar para a minha orelha, para o meu pescoço. Então você já fez esse teste? Já, tudo! Não precisa estar com um decote vertiginoso, não precisa ficar rebolando o “Quadradinho de 8”. Não mostrar aguça mais do que mostrar. Homens dizem que não entendem as mulheres. Como lidar com elas? Complicado isso! Bom, eu tenho momentos de total leveza e tenho momentos… enfim, tenho TPM, variações hormonais. Mulher é muito medida por hormônio, muito regida pelo sentimento. É ter paciência, tratar com carinho e ouvir. Por mais que seja um surto feminino, é preciso ouvir e não ignorar, porque isso deixa a mulher mais irritada. Você é do tipo que gosta de discutir a relação? Discutir, não, gosto de conversar. Se existe alguma coisa que me incomoda, gosto de resolver logo. Conversar deixa o relacionamento saudável. Não é aquela máxima “os opostos se atraem” e, sim, “os dispostos ficam juntos”. Pesquisa feita pela VIP mostrou que boa parte das brasileiras que têm até 29 anos, se fosse traída, conversaria com o parceiro a respeito, mas não perdoaria. Você concorda? Concordo. Eu não perdoaria. Traição é um vidro difícil de colar novamente. Por mais que você cole, fica uma rachadura. Ainda não alcancei esse grau de evolução, de maturidade, para poder perdoar uma traição. Mas nunca diria nunca. A pesquisa mostra também que a mulher fica menos radical em relação a isso com o passar do tempo. Entre as mulheres na faixa dos 40 anos, 41% talvez perdoassem uma traição, contra 32% das mulheres com menos de 30 anos. A mulher vai se tornando mais madura, vai se tornando mais confiante. A idade deve trazer serenidade, até para procurar entender e diferenciar o sexo da relação amorosa. Hoje, eu não consigo. Para mim, sexo e relação amorosa se somam. Não falo nem daquelas mulheres que se sujeitam porque dependem do marido. Vamos acordar, mulheres! Ficar tomando chifre atrás de chifre só porque ele é o provedor da casa, não, não! Ainda na pesquisa, a maioria das mulheres (57%) atribui notas de 0 a 7 para sua satisfação na vida sexual. Acha que os homens estão deixando a desejar nesse quesito? Pelo resultado da pesquisa, penso que sim. Mas também acho que há um pouco de culpa feminina. Você não pode só colocar a culpa no outro, não pode pôr o sexo nas costas do outro. Tipo aquela mulher que espera: “Ah, me faça feliz, me faça gozar!”. A mulher tem que se conhecer, a mulher tem que saber se fazer feliz. Não estou falando de sentir prazer sozinha apenas, mas também sentir prazer sozinha. É saber ter a relação com o outro e saber apimentar o relacionamento. Com joguinhos, fetiches? É, também com conversas, jogar a real e pedir o que espera dele. E se fazer feliz. Você gosta de planejar, de criar ambientes, de usar fantasias, brinquedinhos? Não sou muito de planejar, sou mais de “ai, quero” e faço! Pode ser às 2h da tarde, num lugar que não conheço, mas vamos! Vai ser ali. Sou do desejo. Deu vontade? Vamos agora! Mas também gosto desse carinho de preparar, de deixar a casa cheirosa, de esperar pelo outro, essa coisa romântica. Eu sempre procuro deixar a coisa divertida, leve, espontânea e saudável. Sexo é tão saudável, é tão bom. Voltando à pesquisa, 91% das 1.500 mulheres entrevistadas disseram estar satisfeitas com o tamanho do pênis do parceiro. Afinal, tamanho não é de fato documento? Uau! 91%? O brasileiro está bem! O tamanho só importa muito se o homem não souber usar o “instrumento”. Se ele sabe fazer a mulher feliz, se ele leva a mulher à loucura, ao êxtase, o tamanho pouco importa. Não adianta ter um homem que tenha um membro gigante e que só machuca a mulher. A sociedade machista é que faz essa cobrança. O homem é guiado pelo pênis, o falo, então, se ele é menor, por causa dessa cobrança externa, a relação se fragiliza. Você tem que fazer a mulher feliz. Se você tem o mindinho, vamos trabalhar com ele, aprender a trabalhar com ele. Ser feliz dentro e fora da cama? Exatamente. Senão, não adianta ter um carro bonito, champanhe que brilha na balada. Vamos trabalhar e deixar a mulherada feliz, mesmo se você não tiver um pênis de 30 cm [risos]. Débora Nascimento












Créditos

Coordenação de produção: Marcia Kimie / Produção de Moda: Clessi Cardoso
Produção executiva: Daniela Bentes (Catorze produções)

Beleza: Ale de Souza (in/noite), André Veloso (Capa Mgt) com produtos Nars e L’Oreal Professionnel Beleza (out/dia) e Pedro Moreira (in/noite)
Assistentes de fotografia: Denny Sachtleben e Raphael Figueiredo / Assistente de moda: Fábio Van Bogea
Tratamento: Image Touch / Agradecimentos especiais ao Copacabana Palace

Gostosas! Giselle e Michelle Batista. Mas quem é quem?

Giselle veste Maiô Cia. Marítima | Óculos Karen Walker na Acaju do Brasil | Pulseiras Etoiles na Choix; Michelle veste Maiô Hype Beach Wear | Brincos Maria Dolores por Yan Acioli (Yuri Sardenberg e Aninha Monteiro/VIP)

Giselle e Michelle Batista são iguaizinhas em tudo: nos gostos, na profissão que escolheram e na beleza


Não bastasse Michelle e Giselle Batista, 31 anos e 1,71 metro de altura, serem gêmeas idênticas, as duas decidiram seguir a mesma profissão. Atrizes desde adolescentes, passaram a ser reconhecidas pelo público quando interpretaram, há dez anos, duas irmãs em Malhação, na TV Globo. E, embora tenham voltado a atuar juntas agora em O Rico e Lázaro, na Record, elas seguiram por caminhos distintos – justamente para evitar serem rotuladas de “as gêmeas” de qualquer coisa.

Michelle veste Biquíni Triya | Blusa Youcom | Brincos Ju Jabour para Maria Dolores | Pochete Farm (Yuri Sardenberg e Aninha Monteiro/VIP)

“A Giselle acabou fazendo mais novelas; eu, mais séries”, diz Michelle – ou Micha, como é chamada pela irmã. “Nosso objetivo é cada uma ter a sua carreira. Trabalhar juntas é algo que vamos escolher pontualmente em momentos especiais”, complementa Giselle. O que elas não conseguem evitar é pensar – e dizer – as mesmas coisas ao mesmo tempo.

Michelle veste Top Salinas | Bracelete Ju Jabour para Maria Dolores | Calcinha Vix | Chinelos Rider; Giselle veste Maiô Ju Jabour | Óculos Le Specs na Acaju do Brasil | Bracelete Ju Jabour para Maria Dolores | Chinelos Rider (Yuri Sardenberg e Aninha Monteiro/VIP)

Já conheceram alguém que pensava que vocês eram uma só?
Michelle: Muita gente! Porque ficamos muito tempo sem trabalharmos juntas, agora que a gente está nessa novela várias pessoas falam: “Meu Deus! Achava que era uma só”.
Giselle: Não é sacanagem! Se você olhar no Instagram, toda vez que eu posto uma foto com a Micha tem alguém que marca outra pessoa…
Michelle e Giselle [juntas]: “Olha! São duas!”
Giselle: Então toda vez que posto foto com ela as pessoas se surpreendem.
Michelle: Porque quem assistia a Malhação naquela época sabe, mas faz muito tempo e é outro público.
Giselle: E a gente mudou bastante.
Michelle: Muita gente não sabe ou vai “voltar a saber” que somos duas agora. Acham que eu trabalho muito, mudo o cabelo de morena para loira…
Giselle: Já aconteceu de me pararem na rua para falar da série da Micha e eu disse: “Olha, não sou eu… Eu tenho uma irmã gêmea”. Aí a pessoa falou: “Ah, tá bom”, pensando que inventei motivo para não falar com ela. E foi embora puta comigo. Por isso, muitas vezes não falo nada: vêm elogiar um trabalho da Micha e eu agradeço.
Michelle: Às vezes dá trabalho explicar. Ou não dá tempo, né?

Michelle veste Maiô Jo De Mer | Brincos Maria Dolores por Yan Acioli | Boné Farm | Óculos Joulik para C&A (Yuri Sardenberg e Aninha Monteiro/VIP)

Quais as coisas em comum e diferenças que uma vê na outra?
Michelle: Às vezes temos a mesma ideia, mas a maneira de chegar ao resultado final é diferente, porque a personalidade é diferente. Mas não tem jeito. Cansamos de nos encontrar na rua, sem ter contato em casa, e chegarmos com a aparência superparecida.
Giselle: Quase vim com meu lenço hoje. Quando te olhei [diz Michelle], pensei: “Que bom que não coloquei”.
Michelle: Nosso corpo é parecido, mas os rostos são muito diferentes.
Giselle: Sabe qual a doidice? Confesso que não sei dizer muito concretamente, porque sou crítica em relação a essa coisa de as pessoas tratarem os gêmeos por oposição: se uma é simpática, a outra não é; uma é gorda, outra, magra; uma é introvertida, outra extrovertida. Só porque são gêmeas, tratam por oposição, como se as diferenças não pudessem ser…
Michelle e Giselle [juntas]: Sutis!
Giselle: Tento fugir de falar: “Ah, eu sou isso e ela é aquilo”, “eu sou tímida e ela é extrovertida”, porque…
Michelle [interrompe]: … porque, de verdade, não é!

Giselle veste Top de crochê Marta Reis | Maiô Jo De Mer | Viseira Batô Batô | Colar (usado como cinto) Virginia Moretti | Chinelos Fenty X Puma (Yuri Sardenberg e Aninha Monteiro/VIP)

Agora vocês estão com um canal no YouTube. Qual a proposta?
Michelle: A gente já cogitava isso, mas sempre tinha dúvida porque somos atrizes e eu não quero muito…
Giselle [interrompe]: … misturar…
Michelle [interrompe]: … e a única condição básica, quando decidimos fazer, foi: não vai ter atuação, não vamos misturar. O trabalho de atriz é outra coisa, aquilo é um negócio mais relax, o que somos em casa e para os amigos.

Giselle veste Maiô Cia. Marítima | Óculos Karen Walker na Acaju do Brasil | Pulseiras Etoiles na Choix; Michelle veste Maiô Hype Beach Wear | Brincos Maria Dolores por Yan Acioli (Yuri Sardenberg e Aninha Monteiro/VIP)

Fotos: Youru Sardenberg e Aninha Monteiro
Styling: Manoela Fiães
Realização: Ana Morbach
Beleza: Edu Hyde (SD MGMT) com produtos Make up Forever e Schwarzkopf
Assistentes de beleza: Mari Squilante e Jean Cavalcante
Assistente de fotografia: Bernardo Calmon
Agradecimentos: Casa Conceito com paisagismo de João Jadão e móveis Araucari (locação) e Nautika (boias)
Fonte: Vip

Gostosa! Patrícia Poeta, nossa doce obsessão


A jornalista Patrícia Poeta está mais magra, mais bonita, mais leve, mais segura


O compositor americano Cole Porter declarou certa vez que a fonte de inspiração para suas canções era a data de entrega exigida pelo produtor. A de Tom Jobim também era o prazo. Por um momento, a de Luis Fernando Veríssimo foi o tempo. Não o do calendário, mas o meteorológico. Mais especificamente, a moça do tempo: Patrícia Poeta, quando a jornalista, gaúcha como ele, apresentava a previsão do clima em rede nacional, entre 2000 e 2001. “Hoje ela está de cabelo preso. Acho que prefiro solto. 47 graus em Porto Alegre, veja você. Ela será baixa ou alta? Nunca se vê o corpo todo. Máxima de 55 no Rio. Máxima é ela. (…) Neve no Ceará, furacão no Centro-Norte, e o que foi mesmo que ela disse sobre o Amazonas correr ao contrário e inundar o Peru? Quem se importa com o tempo hoje, quando é a Patrícia que apresenta? Mas ainda prefiro os cabelos soltos”, escreveu no Zero Hora, em 4 de fevereiro de 2001.


Veríssimo, um dos mais importantes cronistas do Brasil, retratou como poucos a história do país escrevendo sobre suas musas, que já foram Luma de Oliveira, Luana Piovani e Patricia Pillar. Patrícia Poeta estava além, foi quase um amor platônico. “Patrícia faz bem aos olhos e aos ouvidos, é inteligente e para ser perfeita só falta… Olha, acho que não falta nada”, disse o escritor ao receber uma homenagem da jornalista no extinto Programa do Jô. “O Jô me ligou e propôs esse encontro de dois tímidos. Era palpável nosso constrangimento no ar, mas eu precisava retribuir a minha admiração por ele também”, conta Patrícia, sentada no terraço do hotel Emiliano Rio.


​Quase 17 anos depois de ser tema de crônicas, a jornalista volta a ser notícia. Agora, é sua boa forma que chama atenção – de homens e mulheres, vale ressaltar. A apresentadora do É de Casa passou por um rígido tratamento com um endocrinologista. “Eu emagreci 10 quilos ao todo, mas por causa da minha saúde. Estava me sentindo maldisposta e pesada. Minhas taxas de colesterol e hormonais estavam descontroladas”, explica. Com a nova silhueta, as idas à praia estão frequentes. “Por um tempo eu malhei cinco vezes na semana, com funcional, musculação e corrida. Agora me dispus a fazer atividades diferentes, como o surfe.” Antes, à beira-mar, só ficava de roupa e debaixo do guarda-sol. “Não era por vergonha, mas por um trauma. Logo que cheguei ao Rio de Janeiro, em 2007, fui tomar um banho de mar e a onda me deu o maior caldo da minha vida. Saiu tudo do lugar: biquíni, cabelo… Um paparazzo me fotografou e aquela cena foi publicada em todos os lugares.”


Patrícia foi casada por 16 anos com o diretor Amauri Soares, pai de seu filho, Felipe, 15, e a separação ocorreu no começo deste ano. “Não oficializamos judicialmente, mas já começo a assimilar esse recomeço. Ainda não tive tempo de curtir uma vida de solteira. Estou no momento de reaprender a viver sozinha”, diz. A vaidade, ela confessa, está em evidência. Com elogios mais frequentes e paparazzi novamente a postos, ela estreitou os laços com o mundo da moda. “Fiquei mais curiosa pelo universo fashion também por causa do Caixa de Costura [reality show que apresenta no canal GNT].” Ela afirma que passa por um período de ressignificação de sua história. “Talvez seja a idade, meu momento pessoal ou um novo projeto na carreira. Ou os três juntos. Acho que vou conseguir explicar esse período só daqui uns anos.”


Aos 40, Patrícia é uma das jornalistas mais bem-sucedidas de sua geração. O sucesso não é gratuito, já que a carreira esteve muitas vezes em primeiro lugar. Quando foi contratada pela sucursal paulistana da TV Globo, em 2000, para ser apresentadora do tempo, chegava na redação às 4h30 da manhã. “Era óbvio que eu me relacionaria com alguém do trabalho, afinal eu passava mais horas lá dentro do que fora”, diz. Os melhores amigos também foram dados pela profissão. “O Zeca [Camargo, apresentador do É de Casa] deve saber muito mais de mim do que eu mesma.” A relação dos dois começou quando dividiram a apresentação do Fantástico, em 2007. “A Patrícia tem uma firmeza absurda, deve ser coisa de gaúcho. Ela insiste e vence na teimosia”, define Zeca.


Na época, a jornalista tinha acabado de voltar ao Brasil após ser correspondente em Nova York. “Precisava me posicionar diante da equipe.” Foi com essa determinação que ela concretizou sua posição. Em uma operação sigilosa, na madrugada do dia 8 de maio de 2008, depois de 40 dias de negociações, Patrícia conseguiu convencer Ana Carolina Oliveira, mãe de Isabella Nardoni, a dar uma entrevista exclusiva. O encontro das duas aconteceu no Rio de Janeiro, com um depoimento emocionante sobre os detalhes do assassinato da menina. Foi a maior audiência da atração até então: 43 pontos, quase 3 milhões de televisores ligados. À frente do programa, ela foi a responsável pelo tom mais descontraído assumido. Nos bastidores, é reconhecida por ter uma boa sinergia com a equipe.


É por isso que os colegas não se surpreenderam quando foi convidada para substituir Fátima Bernardes no Jornal Nacional. “Fui pega completamente de surpresa”, diverte-se Patrícia. O departamento de pesquisa da TV Globo constatara que os telespectadores a indicavam como a nova âncora. “Não tive tempo para pensar na resposta e, mesmo se tivesse, jamais recusaria.” Foram três anos intensos, em suas palavras. “Até que um dia aquela rotina não fazia mais sentido. Chegou uma época em que torcia para algo de bom acontecer no dia, só para terminar o jornal sorrindo.” Muitos rumores deram conta de que a mudança ocorreu por uma desavença com William Bonner. “Os boatos começaram por uma coincidência: eu tirei uma semana de folga e, como não eram férias, não avisei ao dar o boa-noite no final do jornal. Assim que eu voltei, o Bonner folgou. Quando anunciaram minha saída, concluíram que essas ausências eram por algum atrito. Ele e o Ali Kamel [diretor-geral] aceitaram minha decisão e me acolheram muito”, explica. “O problema é que um boato contado várias vezes torna-se verdade. Aprendi isso na pele.”

Camisa: Lina Dellic / top: Plié / hot pants: Água de Coco / brincos: H.Stern / sandálias: Arezzo (Bispo/VIP)

Patrícia é daquelas que sorriem com os olhos. E, ao sorrir com os lábios, aperta os olhos até quase fechá-los. Quase não gesticula ao falar. Mantém as mãos no colo. Antes de responder, espera alguns segundos. Ela é doce. “Quando ainda morava no Rio Grande do Sul, brincava de ser apresentadora para entreter um primo especial. Quando repensei a minha carreira, aquele sentimento familiar voltou.” Antes de pensar que abriria mão do jornalismo, deu um novo significado não só à carreira. “Voltei a ser leve, a mesma de quando ainda morava com meus pais, em São Jerônimo. Quer privilégio maior que esse?”

Camisa: Lina Dellic / top: Plié / hot pants: Água de Coco / brincos: H.Stern / sandálias: Arezzo (Bispo/VIP)

Fotos: Bispo
Realização:
 Ana Morbach

Styling: Manoela Fiães
Beleza: Nathalie Bilio (Mood Glam)
Assistente de fotografia: Babi Guinle
Agradecimento especial: Emiliano Rio
Fonte: Vip

Baianas bonitas: Saiba mais sobre as candidatas do Concurso Garota Web 2017 em Ponto Novo

Abigail Oliveira, de 18 anos, gosta de fotos e moda, mas não gosta de desigualdade social. A candidata afirmou que participa do Concurso com o objetivo de enfrentar novos desafios. “Estou no concurso Garota Web porque eu quero viver novos desafios”.

E você, qual a sua preferida?


Dez belas mulheres disputam o título de Garota Web nesta segunda edição do Concurso, que conta com nova estrutura em 2017. As candidatas serão avaliadas pelo corpo de jurados, e o público definirá a permanência das candidatas no concurso. Saiba mais sobre as candidatas que concorrem ao título.

Ana Cláudia, de 17 anos de idade, gosta de dançar, e de se divertir com os amigos, mas não gosta de pessoas falsas. Segundo ela, que já foi Miss Mato-grossense, está participando do concurso para mostrar seu potencial. “Estou no Concurso Garota Web porque quero mostrar meu potencial”.

Edilene Costa, de 18 anos de idade, gosta de dançar, ler, escrever e tirar fotos, afirmando que acredita que não há nada que não goste. Segundo ela, sua participação no concurso se dá pelo seu desejo em representar a cidade de Ponto Novo e por estímulo próprio. “Eu quero ser a nova representante de Ponto Novo, e por estímulo, que eu queria desde o ano passado participar”.

Geovana Santana, de 18 anos de idade, gosta de se maquiar, cuidar do próprio corpo e tirar fotos, não gostando da injustiça. Segundo ela, está participando do Garota Web para representar a cidade de Ponto Novo e para mostrar seu potencial. “Primeiramente, para representar Ponto Novo, e segundo também para mostrar meu potencial”.

Jaine Serafim, de 17 anos de idade, que gosta de falar sobre cabelos e o papel das cacheadas na sociedade, não gosta de mentiras. Segundo ela, que participou da primeira edição do Concurso Garota Web participa para adquirir novas experiências. “Eu Estou no concurso para aprender muito mais como eu já participei ano passado eu decidi participar este ano também para ter várias experiências”.

Lais Eduarda, de 19 anos de idade, gosta de maquiagem, fotos e moda, mas não gosta de mentiras e falsidade. Lais se disse feliz em estar participando do Concurso. “Estou muito feliz em estar participando agora, posso não ganhar, mas por já estar aqui, estou muito feliz”.

Letícia Almeida, de 15 anos, que gosta de se divertir, viajar, comer e fazer novas amizades, novos desafios e novas escolhas, não gosta de preconceito, intrigas, fofocas e mentiras. Segundo ela, participa do Concurso por incentivo de amigas e por ter capacidade de ser a Garota Web 2017. “Amigas me incentivaram, e também porque eu tenho determinação, capacidade de ganhar e talento”.

Raquel Lopes, de 15 anos de idade, gosta de socializar, ter momentos em família, e não gosta de racismo e bullying. Segundo ela, está participando do Concurso por incentivo de familiares. “Minha família que me incentivou a me inscrever, quando eu cheguei me falaram sobre o Concurso, me interessei, e minha família como sempre me incentivou”.  

Sidinha Bernardo, de 19 anos de idade, gosta de tirar fotos, (muitas, como ela mesma diz), não gosta de falsidades. Segundo ela, suas amigas a estimularam para participar do Concurso. “Na verdade eu estou no concurso por estímulo de minhas amigas que falaram que eu tinha um porte para isso, tudo bem que para isso eu acredito que não precisa necessariamente ter um porte”.

Taynná Carvalho, de 17 anos de idade, gosta de fotos, maquiagem, de sair, e não gosta de falsidade, racismo e nada que aflita a sociedade. A candidata, que é Garota Itapicuru afirmou que participa do Garota Web com o objetivo de aprender mais. “Estou no Concurso Garota Web para aprender mais, até porque já participei de concurso assim, sei que não é fácil, mas de certa forma me apeguei as passarelas”.
A primeira prova decisiva acontecerá na próxima semana, onde o futuro das Candidatas no Concurso será decidido. Não perca! 
Fonte: Web Interativa - Ponto Novo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers