terça-feira, 6 de junho de 2017

TIRULIPA, FILHO DE TIRIRICA É 'CONFUNDIDO' COM LADRÃO EM FOTO: 'ATÉ MAMÃE ACORDOU ASSUSTADA'

TIRULIPA, FILHO DE TIRIRICA É 'CONFUNDIDO' COM LADRÃO EM FOTO: 'ATÉ MAMÃE ACORDOU ASSUSTADA'

O humorista Tirulipa, filho do palhaço e deputado federal Tiririca (PR), usou as redes sociais para desmentir, em tom de comédia, os boatos de que foi preso. Ele havia sido "confundido" com um assaltante fotografado no camburão de um carro da Polícia Militar, cuja foto rodou a internet, por conta da semelhança física entre os dois. Tirulipa compartilhou uma notícia que o apontava como autor do roubo de um carro. "Gostava tanto do Everson De Brito Silva Tirulipa, mas entrou na vida errada", dizia a postagem. O autor da publicação parecia ironizar os traços físicos do comediante que lembravam os do bandido.



"Gente, pelo amor de DEUS, esse não sou eu. Estou recebendo muitas mensagens de amigos preocupados e mandando essa foto dizendo que eu entrei no crime. Pelo amor de Deus, esse não sou EU NÃOOO", escreveu o comediante, que pediu o fim dos compartilhamentos da foto com o seu nome. Segundo ele, "até a mamãe acordou assustada" com a confusão e avisou ao humorista que "colocaria um advogado bom" no caso dele. Tirulipa frisou que estava em São Paulo para as gravações de um filme. O desmentido também viralizou nas redes, com mais de 1,4 mil compartilhamentos em quatro horas.

Tirulipa é filho de Tiririca Foto: Reprodução/Facebook

Deputada Janaína Riva publica vídeo de desculpas após chamar governador de MT de 'veado'

Deputada de Mato Grosso tem foto íntima vazada por secretário do governo

Ela disse que áudio que está circulando no WhatsApp foi gravado durante conversa entre amigos. Ela alega que não quis ofender a honra do governador.



A deputada Janaína Riva (PMDB) publicou nesta terça-feira (6) um vídeo na internet em que pede desculpas por chamar o governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB), de 'veado' em um áudio que circula na web. No pedido de desculpas, a parlamentar alega que não quis ofender a honra do chefe do Executivo e que não apelou para a conotação sexual da expressão. Ao G1, o Gabinete de Comunicação do estado informou que o governador não irá se manifestar sobre o assunto. A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), por meio de assessoria, não soube informar se a deputada poderá responder a algum procedimento por causa disso. Ao G1, Janaína Riva afirmou que o áudio foi gravado durante uma conversa informal com amigos. “Foi uma brincadeira infeliz na qual usei a expressão sem a conotação sexual que as pessoas entenderam. A palavra foi usada por mim como um palavrão”, declarou. O áudio vazou e está circulando no WhatsApp.

Janaína Riva faz oposição ao governo Pedro Taques (à direita da foto) na Assembleia Legislativa (Foto: Chico Valdiner/ Gcom-MT)


No áudio, a deputada critica o governador: “Acho que cada um tem o governo que merece. Se estão tendo isso é porque cavaram. Tudo fica lá [ALMT] para nós resolvermos e não temos a maioria. Agora, tem que ter paciência. Quem mandou eleger esse 'veado' para governador? Está aí agora o resultado”. No pedido de desculpas, a parlamentar afirma que não quis ofender a honra de Taques. “O assunto é chato, mas o melhor de tudo isso é se arrepender e pedir desculpas. De forma alguma, quis ofender o governador e muito menos a comunidade LGBT”, diz em trecho do vídeo. Ela também pediu que o áudio não seja compartilhado.



Foto de camisola - Recentemente, a deputada, que faz oposição ao atual governo, foi quem recebeu um pedido de desculpas do secretário de Comunicação do estado, Kléber Lima. A parlamentar registrou um boletim de ocorrência contra ele pela divulgação de uma foto em que ela aparece de camisola, depois que veio à tona o escândalo dos grampos clandestinos no Núcleo de Inteligência da Polícia Militar de Mato Grosso, com uma reportagem do Fantástico.

Belém - Pará: Soldado Ana Maria amamenta bebê que chorava de fome durante abordagem policial

Soldado Ana Maria carrega a bebê no colo após amamentá-la (Foto: Arquivo Pessoal)

PM abordou pai da criança. Ele estava sem documentos e andava com criança, que chorava de fome. Pediatra diz que, por questões de saúde, recomendação é não amamentar bebês de outras pessoas.


A gente sai de casa pra trabalhar, não sabe o que vai ter pela frente. Temos que estar dispostos a ajudar”, diz Ana Maria Fernandes de Figueiredo. A soldado da Polícia Militar viveu um dia de serviço inusitado no domingo (4). Durante uma abordagem, ela amamentou um bebê de pouco mais de 20 dias de vida, em Belém. O momento foi registrado e viralizou nas redes sociais. Segundo a PM, ela estava na viatura de ronda, quando viu um homem carregando um bebê muito pequeno. “Ele não levava nada, nenhuma bolsa. Andava apressado com o bebê, que estava chorando muito”, relata. Os policiais, então, pediram para falar com o homem, que estava sem documentação. Ele explicou que é lavador de carros, e que a esposa havia saído para buscar dinheiro no local onde trabalhava. “A gente liberou ele, mas como o bebê chorava muito, fomos até um hotel da região para abrigar a criança e averiguar a situação”, conta Ana Maria. Segundo a PM, o homem mostrou um papel do Conselho Tutelar, que estava em seu bolso. O ofício mostrava que ele já tinha uma filha, que fora levada para um abrigo. “Ele disse que já tinha perdido um filho e não queria perder outro. Nos passou o número da esposa e entramos em contato”.



Mãe de um menino de dois anos, a soldado se sensibilizou com o desconforto da criança. O pai da pequena Luíza disse que a menina sentia fome. A policial, então, ofereceu-se para amamentar a bebê. O pai e o sargento autorizaram, e a criança foi alimentada. “A gente olha uma criança chorando, numa situação daquela. Temos que suprir as necessidades dela. Quando eu me dispus a amamentar, e o pai autorizou na hora, ele estava agoniado com o choro”, diz. “A gente pensa no nosso filho, mãe é mãe”.

Alerta Apesar do ato de solidariedade que foi a amamentação da pequena Luíza, a prática não é recomendada pelos médicos. Segundo a pediatra da Santa Casa do Pará, Giselle Toscano, existe um protocolo afim de garantir a saúde do bebê que recebe o leite materno e ele inclui, não receber leite diretamente de outra mãe que não seja a sua. A pediatra explica que, em caso de doação de leite materno, há um processo que garante a segurança alimentar ao bebê que vai consumir o leite de terceiras. “O leite doado à Santa Casa, por exemplo, vai para o Banco de Leite, é pasteurizado, passa por diversas etapas, até que é oferecido aos bebês”. Fonte G1

Serra Preta - Bahia: Padre sofre racismo e população se mobiliza em campanha na internet

Foto: Reprodução/ Facebook

Um áudio ofensivo a um padre negro que se mudou há três meses para Serra Preta, Bacia do Jacuípe, circulou no aplicativo de conversas WhatsApp e acabou motivando uma campanha contra injúria racial na internet. De acordo com o G1, com a hashtag #SomosTodosPadreGilmar, a população local está divulgando as ofensas contra o religioso. No áudio, uma voz questiona: "Tá sabendo que agora em Serra Preta na paróquia botaram um padre, um ‘negão embassado’?". A pessoa completa: "não é porque é negão não, mas pense num padre burro, num animal”. Internautas se mostraram insatisfeitos com o conteúdo do aúdio e se mobilizaram. “A população de Serra Preta seria melhor se um quinto dela tivesse o caráter, a sabedoria, a paz de espírito, a serenidade e o mais importante a fé em Deus que o preto tem! #nãoaoracismo #somostodospadreGilmar", diz uma das publicações no Facebook. A prefeitura local se posicionou na mesma rede social afirmando que presta "apoio e solidariedade ao Padre Gilmar, que tem desempenhado seu papel com o máximo de dedicação e responsabilidade para com os fiéis católicos de Serra Preta. Não aceitamos qualquer tipo de preconceito e reafirmamos que ele é muito bem-vindo em nossa comunidade. Desejamos sucesso na sua caminhada, que seja longa e de sucesso em nosso município", informou a nota. Segundo o G1, o padre afirmou que está "pedindo a Deus sabedoria e discernimento para dar continuidade à minha história, que é muito mais do que esse áudio", mas que não sabe se vai procurar a polícia para registrar ocorrência sobre o áudio.

Gostosa! Concunhada de Grazi e amiga de Mariana Goldfarb, Carol Neves faz sucesso na web

Carol Neves, a concunhada de Grazi Massafera e amiga de Mariana Goldfarb Foto: reprodução/instagram

A gata aí de cima é Carolina Neves Ribeiro, concunhada de Grazi Massafera. A bailarina e modelo, de 25 anos, ainda não tem tantos fãs quanto a atriz, mas faz sucesso nas redes com seus looks e dicas num canal do Youtube. Carol namora Christian Bulus, irmão de Patrick, namorado de Grazi. E como esse mundo é pequeno, a morena é bff de quem? Mariana Goldfarb, a namorada de Cauã Reymond, ex de Grazi. A carioca está com Christian há mais de um ano e segue a tradição de discrição da família Bulus. Nas postagens da moça, Christian aparece muito pouco. Mas no carnaval e no réveillon os dois aparecem felizes. Com Grazi, Carol aparece em dois momentos. No réveillon em Angra dos Reis, e no aniversário dela, um pouco antes, em setembro do ano passado.


Carol Neves, a concunhada de Grazi Massafera e amiga de Mariana Goldfarb Foto: reprodução/instagram

Carol Neves, a concunhada de Grazi Massafera e amiga de Mariana Goldfarb Foto: reprodução/instagram

Carol Neves, a concunhada de Grazi Massafera e amiga de Mariana Goldfarb Foto: Ana Carolina Cotia Marques - Retratos da Vida - Infoglobo

Carol Neves e Christian Bulus Foto: reprodução/instagram

Carol Neves, a concunhada de Grazi Massafera e amiga de Mariana Goldfarb Foto: reprodução/instagram



Carol Neves, a concunhada de Grazi Massafera e amiga de Mariana Goldfarb Foto: reprodução/instagram

Combate ao crime organizado: Ao menos 16 pessoas são presas em força-tarefa contra roubo de cargas na Bahia, MG e SP

Somente em 2016, a quadrilha roubou cargas no valor de aproximadamente R$ 2 milhões de reais | Foto: Divulgação/ PRF

Uma operação denominada ‘Desvio de Rota’ foi deflagrada pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Centro de Operações Especiais da Polícia Civil, na manhã desta terça-feira (6). De acordo com o MP-BA, o propósito da operação é desarticular uma organização criminosa que atuava no roubo e receptação de cargas nos estados da Bahia, Minas Gerais e São Paulo. Conforme o órgão, somente em 2016, a quadrilha roubou cargas no valor de aproximadamente R$ 2 milhões de reais, entre produtos de limpeza, carne e pneus. Foram expedidos 22 mandados de prisão e um de condução coercitiva. Ao menos 16 pessoas foram presas na manhã desta terça, entre elas os principais líderes da organização criminosa. Também foi apreendida uma grande quantidade de dinheiro ainda não detalhada, além de cargas de mercadorias roubadas e duas armas de fogo. Segundo a PRF, os alvos são as cidades de Salvador, Lauro de Freitas, Alagoinhas, Vitória da Conquista e Feira de Santana, na Bahia, Valinhos, em São Paulo, além de Uberlândia e Uberaba, em Minas Gerais. Notícias de Santaluz

Ministro Fachin, "passando o rodo"! Deputado do PMDB, Celso Jacob, é preso pela PF ao desembarcar de avião em Brasília

Foto: Divulgação | Câmara dos Deputados

Combate a corrupção


A Polícia Federal prendeu o deputado federal Celso Jacob, do PMDB do Rio de Janeiro, no desembarque do Aeroporto de Brasília. Jacob foi condenado há três semanas pelo STF e teve sua ordem de prisão decretada por Edson Fachin. O deputado foi condenado a sete anos e dois meses de reclusão pelos crimes de falsificação de documento público e dispensa de licitação, no período em que governou Três Rios, no interior fluminense. De acordo com informações do jornalista Lauro Jardim, em O Globo, Jacob foi preso na frente de outros parlamentares que estavam no mesmo voo dele, que chegava a Brasília do Rio de Janeiro. Uma comissária de bordo perguntou no sistema de som do avião quem era Celso Jacob e pediu que ele se identificasse. Os agentes da PF estavam esperando o deputado do lado de fora do avião. Jacob se notabilizou no começo do ano ao comparar, num grupo de WhatsApp de deputados do PMDB, o tratamento dispensado pelo Palácio do Planalto a eles com a “filha da empregada pobre mais gostosa”, que “só serve para comer e depois nem fala mais”.

Todo mundo pelado no forró! 2ª edição do Forró Nu levanta polêmica na Bahia


Pode arrastar o pé, ralar a coxa e até o bucho. O que vai ser impossível de fazer, neste caso, é melar a cueca. Até porque, assim como a primeira, a segunda edição do Forró Nu tem como regra básica que seus frequentadores estejam sem roupas. Marcado para acontecer no dia 17 de junho, em Massarandupió, no Litoral Norte, município de Entre Rios, o evento acirra ainda mais as recentes discussões sobre a prática do naturismo no local. A R$ 80 o casal, é possível participar do vuco-vuco junino no Espaço Liberdade, que fica em um sítio discreto na localidade, conhecida pelas belezas paradisíacas e por ser a única praia destinada à prática de naturismo na Bahia. Uma banda de forró pé de serra vai animar a noite até o sol raiar. “Já temos 40 casais confirmados. Estou recebendo ligações de todo o país. Peço que as reservas sejam antecipadas o máximo possível”, anuncia David Andrade, idealizador do evento. Pelo visto, a coisa vai pegar fogo! Mas, calma. Não é porque o forrobodó vai comer no centro que o evento é “all inclusive”. Ninguém deve se acasalar na frente dos outros. Se a coisa esquentar no salão, os mais exaltados podem ser convidados a deixar o local. O Forró Nu tem regras. Além de proibir crianças e permitir apenas casais, tem como base o código de ética do naturismo, espalhado pela praia de Massarandupió e também nos estabelecimentos da localidade. David esclarece que, apesar de ser para casais, o evento é direcionado também para o público do naturismo. Os frequentadores devem ‘prezar pelo respeito e bom senso’. “O Forró Nu é um evento que segue o código de ética, que não permite o sexo em público. As pessoas me perguntam se é um evento liberal. Liberal é relativo. Certamente vamos receber casais liberais também. O que posso dizer é que o respeito estará acima de tudo”, garante David. Mas a polêmica é muito maior. A realização do Forró Nu trouxe novamente à tona uma discussão antiga que, recentemente, virou motivo de batalha na localidade. De um lado os naturistas tradicionais que são contra a realização desse tipo de festa e acusam as pousadas de promoverem eventos de suingue que incentivariam a prática do sexo. Do outro lado, os estabelecimentos admitem que seu público se mistura entre naturistas e praticantes do suingue, mas dizem que são expressamente contra o sexo em público.



O fato é que a Associação Massarandupiana de Naturismo (Amanat), que administra a praia, não apoia a festa. Tanto que entrou com uma representação no Ministério Público para impedi-la. A ação foi o ponto de partida para a formulação de um projeto de lei que estabelece regras de convivência na praia de naturismo. O CORREIO tentou contato com o presidente da Amanat, César Xisto, para que ele opinasse sobre o Forró Nu. Mas Xisto não atendeu às ligações ou respondeu mensagens. Já a Associação Baiana de Naturismo (Abanat), cujo presidente é um dos fundadores da praia de Massarandupió, não vê problemas com a festa. “Basta distinguir o que é naturismo e o que é festa liberal. Pela propaganda lançada por eles eu não vejo problema. Tem pessoas que são casais liberais. Cada um sabe o que quer e o que faz. Se for bom para as pousadas, ótimo”, opinou Miguel Gama.



Vai ser uma noite para ficar marcada. Na mesma data do Forró Nu, praticamente no mesmo horário, o Arraiá do Encanto promete reunir casais liberais com direito a buffet junino e DJ. Mas, neste caso, em vez de evocar o “nu”, o anúncio revela, ironicamente, o contrário: “fantasia obrigatória”. Não deixa de ser sugestivo. A proprietária da pousada, Priscila Fernanda, diz que sua festa também proíbe crianças. E que tudo acontece em um clima de respeito. “O que a comunidade de Massarandupió quer é respeito. Mas eles não são contra os estabelecimentos liberais”, diz Priscila. E os moradores? Estes estão divididos. Há os que não veem qualquer problema no Forró Nu. Outros acham um desrespeito à comunidade. Luciano Pereira, presidente da Associação de Moradores de Massarandupió, não gostaria de ver o nome da localidade atrelada ao Forró Nu. “Sou contra à forma de divulgação do Forró Nu. Ele não deveria envolver o nome de Massarandupió. O que ele está anunciando como ‘Forró Nu de Massarandupió’ é uma festa privada”, argumenta Luciano. MP quer aumentar fiscalização do Forró Nu Além de intermediar as discussões sobre a elaboração do projeto de lei que estabelece regras de convivência na praia de naturismo, o Ministério Público alertou a prefeitura de Entre Rios sobre a necessidade de intensificar a fiscalização do Forró Nu. “O que sabemos é que parte da comunidade não está muito satisfeita com o Forró Nu. Então a prefeitura tem que exigir as garantias sanitárias, de segurança e de acesso restrito do público” diz o promotor Paulo César de Azevedo. “Se for um lugar aberto, pode constranger a comunidade”, acredita ele. “Eu vi também que o espaço dele não é fechado, não é murado. Para ele fazer um forró desse, teria que murar o espaço e fazer uma coisa fechada. E divulgar para o grupo dele no watts app ou site”, defende Luciano Pereira, presidente da Associação de Moradores. A prefeitura, por sua vez, garantiu que o evento só será realizado se o local for devidamente cercado, sem que as pessoas que estiverem do lado de fora consigam enxergar o “esfrega-esfrega” nu. “Se o lugar for aberto, isso vai ser um empecilho para a realização do evento. Tem que ser um lugar restrito. O Espaço Liberdade nos fez uma solicitação. vamos avaliar”, avisa Brígido Neto, procurador do município. “Se a festa for restrita e a documentação estiver ok, será liberada”. “Nós vamos fechar toda a área, cercar com palhas. Ninguém de fora vai enxergar”, assegurou David, que se diz calejado com a situação. No ano passado, enfrentou alguns problemas para realizar o evento. Chegou a ser chamado na delegacia e prestou esclarecimentos. “Ano passado o delegado me intimou e eu fui esclarecer. Eu disse: ‘se for ilegal, proíba!’. Mas tava tudo certo. Fiz meu evento e foi um sucesso”. Reportagem: Alexandre Lyrio (Correio24Horas)

Brutalidade e covardia: Ex-marido é suspeito de matar casal a facadas na frente da filha de 2 anos, na Bahia

casal morto

Violência descontrolada na Bahia


O casal Margarida Santos Vezolli e Tauan Gomes Andrade foi encontrado morto na manhã de domingo (04) dentro da casa onde moravam, no município de Aiquara, a 414 quilômetros de Salvador. Ao lado dos corpos, estava a filha de Margarida, de apenas 2 anos. Ela foi encaminhada para o Conselho Tutelar da região. A suspeita é que o pai da criança, Ednaldo Almeida de Amorim, foi o autor do duplo-homiídio. O acusado trabalhava em São Paulo e quando retornou a cidade, descobriu o relacionamento. As vítimas foram mortas com vários golpes de faca. Ednaldo foi preso o início da tarde e encaminhado para a Delegacia de Itagi. A Polícia Civil investiga se o crime foi motivado por ciúmes. Fonte: Informe Baiano.

Ednaldo Almeida de Amorim

Insegurança preocupante: Quatro cidades da Bahia estão entre as 10 mais violentas do país, diz estudo

Foto: Reprodução UOL


E o governador Rui Costa, disse que a segurança na Bahia "tá boa..." Vai vendo!


Redação (redacao@correio24horas.com.br)

Quatro cidades da Bahia aparecem entre as 10 mais violentas do Brasil, segundo o Atlas da Violência 2017. Lauro de Freitas, Simões Filho, Teixeira de Freitas e Porto Seguro apresentam as maiores taxas de homicídios do estado, contabilizando as taxas de assassinatos e mortes violentas com causa indeterminada (MVCI), a cada 100 mil habitantes.
Os dados foram produzidos pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e levam em consideração o período entre 2005 e 2015. No atlas, uma lista com os 30 municípios mais violentos do país considera apenas as mortes que aconteceram em 2015. 
Cidades
Taxa de homicídio + MVCI
Altamira (PA)
107,02
Lauro de Freitas (BA)
97,73
Nossa Senhora do Socorro (SE)
96,44
São José de Ribamar (MA)
96,45
Simões Filho (BA)
92,36
Maracanaú (CE)
89,47
Teixeira de Freitas (BA)
88,18
Piraquara (PR)
87,19
Porto Seguro (BA)
86,01
Cabo de Santo Agostinho (CE)
85,3
Em 2015, Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), teve 177 homicídios – número menor do que outras cidades –, mas na relação com a população, tem uma taxa de 92,5 de homicídios e 5,2 de MVCI. Já Simões Filho, também na RMS, teve 112 casos, com taxa de 84,1 assassinatos, mais 8,3 de MVCI, contabilizando o total de 92,3.
Em sétimo lugar, aparece Teixeira de Freitas, no Sul do estado, teve 114 registros, com 72,2 de homicídios e 15,8% de MVCI, totalizando 88,1. Em nono lugar, Porto Seguro, também no Sul da Bahia, teve 123 homicídios, com taxa de 84,6 mortes intencionais e 1,4 de MVCI, totalizando 86 de taxa para cada 100 mil habitantes.
Em primeiro lugar no país, aparece a cidade de Altamira, no Pará, com taxa de homicídios e MCVI de 107 casos. Os dados são do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, referentes ao intervalo de 2005 a 2015, e dos registros policiais publicadas no 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, do FBSP. Para listar os 30 municípios potencialmente mais violentos e menos violentos do Brasil em 2015, o estudo considerou as mortes por agressão (homicídio) e as mortes violentas por causa indeterminada (MVCI).
De acordo com o Atlas, apenas 2% dos municípios brasileiros (111) respondiam, em 2015, por metade dos casos de homicídio no país, e 10% dos municípios (557) concentraram 76,5% do total de mortes. Os estados que apresentaram crescimento superior a 100% nas taxas de homicídio são das regiões Norte e Nordeste.
Comparativo
Após reunião de balanço do Pacto Pela Vida, o governador Rui Costa afirmou que não tem como fazer comparativos entre os dados de cada estado, já que cada unidade contabiliza de uma maneira diferente. "Eu acho que qualquer comparação feita no Brasil tem um grave problema. A base de dados é muito distorcida. Não há um normativo no Brasil de padronização nos registros", afirma.
Ainda de acordo com o governador, alguns estados contabilizam "crimes a investigar", que não entram na lista de homicídios. Esse método não é usado na Bahia. Costa diz que o número de assassinatos na Bahia é real, mas não devem ser comparados com cidades de outros estados.
"Os nossos números são verdadeiros. Publicamos integralmente, mas não posso comparar com outras cidades porque vários estados brasileiros usam elementos de registro diferentes do que fazemos", explica.
Facções
O Secretário da Segurança Pública (SSP) apontou que os rankings comparativos não são um bom indicativo para fazer esta medição, já que cada estado contabiliza os dados de maneira diversa. "Ou a gente tem uma política nacional dos índices de violência ou a gente vai ficar discutindo instituto de pesquisa como se isso fosse resolver o problema", comentou. 
Ele ainda apontou atribuiu à diferença entre os dados por causa das guerras entre facções. Na Bahia há pelo menos onze delas. “Nos estados em que há monopólio do crime, você não tem brigas entre as facções. Em outros locais em que você tem três ou quatro facções pequenas brigando, o número de homicídios tende a aumentar”, disse, acrescentando que entre 70% das mortes violentas na Bahia estão ligadas ao tráfico de drogas.
Pacíficos
Barreiras, no Oeste da Bahia, pode ser considerada a cidade mais pacífica do país, de acordo com o Atlas. No entanto, essa informação só leva em consideração o número de homicídios que aconteceu em 2015. A taxa de homicídio foi de 0,65%, porque apenas um homicídio foi registrado na cidade. 
No entanto, no mesmo ano, foram registrados 119 MVCI, que resulta em uma taxa de 77,3 por 100 mil habitantes, o que eleva o município para a relação dos municípios mais violentos.

Entre os 30 mais pacíficos, 24 são municípios da região Sudeste. No entanto, os dois primeiros da lista ficam em Santa Catarina: Jaraguá do Sul (3,7) e Brusque (4,1). Em seguida, aparecem Americana (4,8) e Jaú (6,3), ambos em São Paulo, Araxá, em Minas Gerais (6,8), e Botucatu (7,2), também em São Paulo. 

Violência em Ponto Novo - Bahia: Lei Maria da Penha e tentativa de homicídio combatidos pelo 6º BPM


6º BPM REALIZA PRISÃO POR TENTATIVA DE HOMICÍDIO


Na Cidade de Ponto Novo, na Rua Graciliano de Jesus, Bairro Casas Populares, às 19h40 desta segunda-feira (5), policiais da 5ª Companhia do 6º Batalhão de Polícia Militar realizaram prisão por tentativa de homicídio.
Um homem de 33 anos, após discussão, desferiu um golpe de faca contra uma mulher 26, ferindo-a atrás da orelha, próximo ao pescoço.
O acusado foi apresentado na delegacia de Polícia Civil e autuado em flagrante.
Polícia Militar da Bahia
Comando de Operações Policiais Militares
Comando de Policiamento da Região Norte
Sexto Batalhão de Polícia Militar

Sexo e religião: Escândalo! Famosa cantora gospel fica grávida de pastor casado e coloca a carreira em risco


A revelação do escândalo pelo jornalista Léo Dias, em sua coluna de O Dia, tornou-se a notícia mais lida de seu blog. Numa polêmica que ganha ares trágicos neste final de gravidez, a cantora gospel Jossana Glessa teria sido abandonada pelo pai de seu filho, o pastor Anderson Bravo. A cantora evangélica ficou grávida do pastor, que é casado. Até então o fato nem ganhou tanto repercussão na mídia, uma vez que, mesmo Anderson Bravo sendo casado, optou por se separar logo depois e se juntar com Jossana, futura mãe de seu filho. Entretanto, após sete meses de gravidez e próximo do parto, um momento que exige mais cuidados, uma nova notícia abalou os fãs da cantora. Bravo a teria abandonado e voltado para a ex. Sim, a ex-mulher, a qual ele havia supostamente traído. Mas Dias explicou o fato: apesar da gravidez ter sido recente, o caso dos dois já tinha cerca de quatro anos e meio.



Segundo o colunista, ele já traía a esposa por todo este tempo. Num determinado dia, Bravo discutiu com a esposa e decidiu se separar e morar com a cantora. Passaram dois meses juntos e o relacionamento não deu certo. Bravo se arrependeu de ter deixado a esposa e retornou para casa. Entretanto, Jossana Glessa ficou grávida.



A cantora, que tem 38 anos, passa por uma gravidez de risco, e agora precisa enfrentar o parto e depois cuidar do filho sem ajuda do pai. Segundo foi apurado pela coluna de Leo, em O Dia, amigos de Jossana revelaram que a cantora teve que abandonar as redes sociais a pedido do pastor, e isso, inclusive, colocou em xeque que a sua carreira gospel. “Quem não é visto não é lembrado”, já diria o velho ditado popular. Bravo, para quem não sabe, além de pastor também é um grande campeão de jiu-jitsu e deixa claro sua paixão pelo MMA em suas redes sociais. Ele preside o MAB (Ministério Anderson Bravo), e é convidado a fazer pregações em várias igrejas evangélicas por todo o Brasil. Leo Dias ainda afirma em sua nota que tentou contato com o advogado de Jossana Glessa, mas ele não se pronunciou. Sobre Bravo, também houve tentativa de contato pelas redes sociais, mas também sem sucesso. Jossana Glessa é uma cantora gospel que começou a cantar em um grupo infantil de igreja aos três anos, aos oito, ela já cantava sozinha e começou sua carreira profissional em 1987. Com 38 anos e agora grávida, se afastou da carreira. Tem, ao longo desses 30 anos, 10 discos gravados, sendo o último em 2014, “Ele é Deus”, gravado ao vivo. É contratada da gravadora Uni Records (2008 – atualmente). Já Anderson Bravo é campeão de jiu-jitsu e ainda compete. Segundo o site Fuxico Gospel, ele anunciou que em breve deve falar sobre o assunto, conforme vídeo acima. VÍDEO . Anderson Bravo diz que vai se explicar:


Esses deputados do Temer, são uma "piada sem graça"!


Deputados cobram explicações de Fachin


Deputados mais próximos de Michel Temer -- Fausto Pinato, Darcísio Perondi, Carlos Marun, Alexandre Baldy, Soraya Santos, Marcelo Aro -- acabam de formalizar na Câmara um requerimento para que Edson Fachin explique sua relação com Ricardo Saud, delator da JBS. O registro é do Jota.

Comentário: Esse Marum e sua turma, são uns piadistas, agora querem questionar o ministro Fachin, que vem fazendo um trabalho brilhante, mas, prevaricam, ignorando e defendendo as ligações obscuras do Temer. Além disso, nunca subiram na tribuna pra explicar toda lama que mancha a legenda do PMDB... vão trabalhar que vocês ganham mais!

Barbárie e covardia: a Jovem Natália Araújo de 20 anos é brutalmente assassinada a tiros dentro de casa em município baiano


E ai Rui Costa, a segurança está boa mesmo como você falou? Se liga!


Uma guarnição da Polícia Militar de Itanhém foi acionada pela Central para atender a uma ocorrência de homicídio, na Rua Dois de Julho, próximo ao Trevo da cidade de Itanhém. A PM chegou ao local e confirmou o fato, preservando a área até a chegada da Polícia Civil. O crime aconteceu por volta das 18h00, desta segunda-feira, 05 de junho. A vítima foi identificada como sendo, Natália Araújo Azevedo, 20 anos de idade. O corpo da vítima foi encontrado na cozinha da sua residência. O criminoso, ou criminosos invadiram a residência e surpreenderam a vítima, que não teve chance de fugir. Segundo pai da jovem, ele ouviu 05 disparos e ao chegar na cozinha, viu a jovem caída. Ainda segundo o pai da jovem, os atiradores chegaram pelo quintal, que não é murado. Uma equipe do SAMU esteve no local, mas, nada pôde fazer, a jovem já estava sem sinais vitais. Uma equipe, liderada pelo delegado Willian Telles realizou o levantamento cadavérico e autorizou a remoção do corpo ao IML de Teixeira de Freitas para exames de praxe. A Polícia Militar realizou rondas, mas, até o fechamento desta reportagem, nenhum suspeito foi preso. A motivação e autoria ainda são desconhecidas da Polícia, que instaurou um inquérito policial. Segundo informações preliminares, a vítima mantém um relacionamento com um presidiário do CPTF, que cumpre pena por tráfico de drogas. // Liberdade News.

Henrique Eduardo Alves foi levado para a prisão sob gritos de "ladrão" e "safado".



Henrique Alves atuou no TCE-RN para favorecer OAS na construção da Arena das Dunas


O deputado federal Henrique Eduardo Alves atuou para a OAS no Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte, em 2013. Investigações que desencadearam a Operação Manus, deflagrada nesta terça-feira (6), mostram que tudo começou por causa de uma decisão do Tribunal de Contas da União (TCU). A Corte proferiu a decisão referente a todos os estádios da Copa do Mundo, atribuindo aos tribunais de contas estaduais a fiscalização das obras e dizem se havia algum superfaturamento ou sobrepreço. Caso houvesse a confirmação, o BNDES estaria proibido de liberar os recursos referentes aos empreendimentos. O TCE-RN solicitou à OAS, responsável pelo estádio, os elementos necessários à análise, mas a empreiteira nunca os apresentou. Por causa disso, o TCE-RN disse que não tinha condições de dizer se havia ou não sobrepreço. O BNDES estava na iminência de suspender os repasses do financiamento, quando a OAS recorreu a políticos locais. Entre eles estão Henrique Alves e Agripino Maia, que teriam feito gestões junto ao TCE para que a situação fosse resolvida. O procurador Rodrigo Teles informou que mensagens telefônicas mostram que os políticos atuaram junto à Corte para reverter o caso. Mas Henrique Alves também já havia atuado em prol da OAS em outros dois momentos, no mesmo ano de 2013. Uma vez foi referente à privatização dos aeroportos do Galeão e Confins, quando foram impostas restrições que impediam a candidatura da empreiteira no certame. A outra foi a abordagem da dívida do município da Lei Complementar 283/2013, que era de interesse da OAS, cuja emenda feita pelo relator Eduardo Cunha para favorecer a empresa foi aprovada pelo plenário. Também há indícios de favorecimento de Henrique Alves para outras empreiteiras, como Odebrecht, Carioca Engenharia (neste caso, com pagamento de propina em contas ocultas na Suíça) e Andrade Gutierrez.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha lista de blogs

Google+ Followers