quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Gostosa! Cleo Pires posa nua e sensualiza na cama em foto na web

  nua e sensualiza na cama em foto na web
Gostosa! Cleo Pires posa nua e sensualiza na cama em foto na web

Atriz compartilhou foto ousada em seu perfil no Instagram e ganhou elogios, mas também alfinetadas: 'Pé parece que está sujo'.


Cleo Pires "causou" na internet. A atriz compartilhou uma foto em que aparece completamente nua em seu perfil no Instagram e causou frisson. No clique, Cleo aparece toda sensual deitada na cama com os seios cobertos apenas com um adesivo em formato de coração. "Beije meu coração mal colocado pós dia dos namorados", brincou ela na legenda, além de usar as hashtags em inglês "pés sujos" e "alma livre". A foto dividiu opiniões dos seguidores da atriz na rede social. Mais do que depressa, alguns elogiaram o post. "A atriz mais gata que existe na TV brasileira", comentou um deles, e outro completou: "Não basta ser Cleo Pires. Tem que postar uma foto dessas sambando na nossa cara... E nem é carnaval! ". Por outro lado, outros questionaram a ousadia do clique: "Para que tanta exposição? Tão linda, mas desnecessário fazer isso". E nem mesmo o detalhe do pé da atriz passou em branco. "Tirando o pé, que parece que tá sujo", comentou um seguidor atento.

Cleo Pires posa com 'farol aceso' vestindo blusa transparente

Fã elogiou o registro no Instagram: 'A imaginação voa longe'.


Cleo Pires participou do programa de Matheus Mazzafera, o "Hotel Mazzafera", exibido na internet. Durante a convesa com o apresentador, Cleo contou alguns detalhes sobre a sua vida íntima. Questionada por ele se já tinha ficado com mulher, a filha de Glória Pires negou, mas revelou que já foi paquerda por uma que era irresistível. "Nunca fiquei com mulher, mas uma vez uma mulher muito sexy chegou em mim feroz. Todo mundo gostaria de ficar com ela. Eu estava numa fase que quis experimentar. Acho lindo, mas não tenho essa coisa sexual. Não consegui (ficar com ela) e não beijei", disse Cleo A atriz contou também que já transou no primeiro encontro, mas que não é via de regra, pois gosta de conhecer mais a pessoa para o sexo ficar explosivo. Ao ser perguntada sobre como perdeu a virgindade, Cleo disse que foi há 20 anos. "Foi na minha fazenda com meu namorado da época, Serginho. Eu tinha 14 anos, era precoce, e foi com camisinha."



Apenas 1% dos réus com foro privilegiado é condenado, aponta pesquisa. E ai STF?

  foro privilegiado é condenado, aponta pesquisa

E o Decano disse que o foro não blinda ninguém e que não há impunidade no Supremo!


Apenas 5,8% das decisões em inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) tiveram resultado desfavorável aos investigados, no período de janeiro de 2011 a março de 2016. O número, apresentado no levantamento do projeto Supremo em Números, da FGV Direito Rio, divulgado pelo Estado de S. Paulo, equivale a apenas 1% dos réus. Com foro privilegiado, deputados, senadores e ministros de Estado são julgados pela Corte. Coordenador do Supremo em Números, Ivar Hartmann explicou que, na prática, o foro representa uma "vantagem". "É uma forma de escolher o juiz. Quando Dilma e Temer decidiram nomear Lula e Moreira, optaram por um processo mais longo e com grandes chances de não dar em nada", ressalta Hartmann ao Estadão. No período analisado, dentre as 404 ações penais julgadas, a acusação venceu apenas três. Em 71 delas, a defesa saiu vencedora, 276 prescreveram ou foram encaminhadas a instâncias inferiores, 34 tiveram resultado favorável em fase de recurso e 20 permaneceram em segredo de Justiça. "Existe um princípio básico no Direito de que uma pessoa não pode escolher quem vai julgá-la. Então, esse princípio está sendo violado. A única forma de corrigir esse desvio seria o fim do foro", ressaltou Hartmann. Quanto ao caso recente da nomeação de Moreira Franco (PMDB), citado na Lava Jato, o ministro Celso de Mello autorizou a nomeação com foro, mas anunciou que vai levar a discussão ao plenário da Corte se houver pedido de recurso. O PSOL já anunciou que vai recorrer.

Polícia Federal critica falta de 'foco' nas investigações de órgãos parceiros na Zelotes

  órgãos parceiros na Zelotes

Combate a corrupção


No relatório final do inquérito sobre a suposta manipulação de julgamento relacionado a um processo do BankBoston no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), a delegada Denisse Dias Rosas Ribeiro faz uma série de observações sobre problemas enfrentados pelos investigadores da Operação Zelotes. Entre os problemas citados está a falta de foco de órgãos parceiros na investigação que resulta em uma apuração "genérica e difusa". Além da Polícia Federal (PF), participam dos inquéritos da Zelotes o Ministério Público Federal, a Receita Federal e órgãos como a Corregedoria-geral do Ministério da Fazenda. O jornal "O Estado de S. Paulo" apurou que, na prática, a falta de foco tem facilitado a atuação da defesa dos envolvidos e dificultado o encontro de provas pelo investigadores para indiciar os alvos da Zelotes. No entendimento de Rosas Ribeiro, as observações feitas no relatório final não desmerecem a "relevância e o esforço dos órgãos parceiros", mas são pertinentes uma vez que a Polícia Federal, como órgão da administração pública, deve zelar pela observância dos princípios da legalidade, eficiência e economicidade. O que se identifica no âmbito da Zelotes, afirma a delegada, é que "existem procedimentos de investigações tramitando com diversas quebras de sigilo bancário e fiscal e telemático encartadas em autos diversos, com menções a decisões de compartilhamento de provas não encartadas, e com órgãos dando prioridade para executar determinada atribuição que seria acessória". "Cite-se como exemplo o caso destes autos, em que tem-se o órgão da Corregedoria-Geral do MF fazendo uma investigação ampla, apontado diversos indícios a diversas pessoas, mas sem foco definido de qual o fim que se pretende alcançar, enquanto, de outro lado, não se tem notícia de que foi alcançado o escopo final da atividade de controle fiscal, como tecer considerações de ordem técnica sobre a correção ou equívoco das decisões administrativas tomadas pelos conselheiros indicados, situação que pode caracterizar corrupção como própria ou imprópria e impactar em futura aplicação da pena pelo juízo", explica a delegada.

Em processo enviado ao STF, Barroso quer restringir foro privilegiado de políticos

Foto: Fellipe Sampaio / SCO / STF

Após as discussões quanto à nomeação de Moreira Franco, que foi citado na Lava Jato, como ministro, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, enviou ao plenário da Corte um processo para restringir o alcance do foro privilegiado para deputados senadores e ministros. Segundo informações da Folha de S. Paulo, Barroso espera que os demais ministros se pronunciem sobre a possibilidade de restringir o foro a casos relacionados a acusações por crimes cometidos durante e em razão do exercício do cargo. "Se o fato imputado, por exemplo, foi praticado anteriormente à investidura no mandato de parlamentar federal, não se justificaria a atribuição de competência ao STF", diz um trecho do despacho assinado pelo ministro. Se assim fosse, inquéritos e ações penais abertas em primeira instância não seriam remetidos ao Supremo quando o alvo for eleito para um cargo no Congresso ou ganhar título de ministro. Assim, acusações sobre fatos ocorridos antes de assumir o cargo seriam julgadas em instâncias inferiores. De acordo com a publicação, Barroso cita 357 inquéritos e 103 ações penais que tramitam hoje no STF. A presidente do Supremo, Cármen Lúcia, terá agora que definir quando o processo enviado por Barroso será julgado na Corte.

Brincadeira idiota de homofóbicos! Jovem morre após colegas de trabalho introduzirem mangueira de lava jato em seu ânus

 mangeueira de lava jato em seu ânus

Cadê os "direitos humanos"?


Internado desde o começo do mês na Santa Casa de Campo Grande morreu na tarde desta terça-feira (14), o jovem de 17 anos que foi ferido depois de ter uma mangueira de ar introduzida no ânus, durante uma “brincadeira” em um lava jato da capital do estado de Mato Grosso do Sul. O abuso havia sido denunciado pela família do garoto, que trabalhava no local. Um boletim de ocorrência foi registrado na sexta-feira (03), segundo informações da Polícia Civil. A família da vítima disse para a polícia que recebeu uma ligação do dono do lava-jato falando que tinha acontecido “uns negócios” com os adolescentes e que ele precisava ser levado urgente ao hospital. Na unidade de saúde, os familiares foram informados que o adolescente brincava no trabalho com os suspeitos quando o funcionário o segurou e o dono do lava-jato inseriu a mangueira de compressão no ânus da vítima. “Eu quero que eles paguem pelo que fizeram. Acabaram com a vida do meu filho. Quero justiça. Só vou sossegar quando ver eles atrás das grades”, afirmou a mãe do jovem em entrevista à TV Globo. “A pressão do ar era tão forte que fincou [a mangueira] dentro dele. Esse ar vazou, estourou o intestino grosso e saiu pela pele, pelas laterais, comprimindo os pulmões dele e trancando as válvulas respiratórias”, afirmou o pai do jovem. 

 A confirmação da morte foi feita pelo tio do garoto. “Ele acabou de falecer. Agora, a gente quer justiça. Não vamos parar enquanto a gente não conseguir justiça”, disse em entrevista ao site Campo Grande News. Na segunda-feira (13), a mãe do menino já havia dito que o estado de saúde dele era gravíssimo. “Ele piorou. No domingo à noite [domingo] teve febre, vomitou bastante, está com infecção nos dois drenos e com começo de pneumonia”, lamentou a mulher de 47 anos. Nessas duas semanas, o adolescente passou por dois procedimentos cirúrgicos após perder metade do intestino grosso em decorrência da agressão. Os dois suspeitos de terem cometido o crime contra o adolescente são Thiago Giovanni Demarco Sena, 20 anos, dono do lava jato, e Willian Henrique Larrea, 30 anos. Eles já foram ouvidos na DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), onde o caso é investigado como lesão corporal grave. 

 O caso foi denunciado pelo primo da vítima, de 28 anos, na sexta-feira (3), mesmo dia que ocorreu o crime. No relato à delegacia, o rapaz disse que o adolescente “brincava com os colegas de trabalho”, quando um dos homens o agarrou e o dono do estabelecimento inseriu a mangueira de ar comprimido no ânus do garoto. Nas redes sociais, corre a informação não confirmada de que o jovem era vítima de assédio moral e bullying homofóbico no trabalho, já que ele era constantemente chamado de “viado” pelos colegas que o mataram.

Absurdo "direito dos manos"! Itororó Bahia: cabo da PM salva dona de casa de estupro mas vai a Júri Popular


Os direitos humanos do Brasil é uma farsa e a justiça tem pesos e medidas diferentes pra casa caso


Um cabo da Polícia Militar vai a Júri Popular depois de matar um rapaz durante uma troca de tiros no município de Firmino Alves, na região Sul da Bahia, distante 58 quilômetros de Itapetinga. O julgamento vai acontecer na manhã desta quinta-feira (16), no fórum da Comarca de Itororó, ás 9 horas. O caso aconteceu durante uma festa no povoado de Itaiá, no dia 5 de agosto de 2007, quando o policial militar Gutemberg Félix da Silva, 43 anos, acompanhava ao evento. Ele estava do lado de fora da festa, quando ouviu pedidos de socorro. O barulho vinha de um estacionamento improvisado, ás margens da pista. Em contato com o site Itapetinga Repórter, na noite desta quarta-feira (15), o militar informou que ficou preocupado e foi verificar o que estava acontecendo. No local, ele se deparou com quatro homens, dois agredindo fisicamente a vítima e os outros dois davam “segurança”. “Apenas pedi para deixar a moça. Em seguida fui agredido pelas costas, cair e quebrei os dentes. Eles mim agrediram com chutes e socos”, disse. Mesmo em desvantagem, Gutemberg conseguiu sair correndo para pedir ajuda, mas, um dos homens puxou um revólver e atirou. “Eu vi que ia morrer, então revidei”, afirmou o PM, que ainda tentou socorrer o baleado. Carlos Roberto de Jesus, 23 anos, tinha passagens na polícia, sob acusação de tráfico de drogas e formação de quadrilha. Ele seria integrante de uma quadrilha que comandava o tráfico de drogas na região, segundo a polícia. Ainda segundo o policial, a mulher que estava sendo agredida e estuprada é uma dona de casa e teria ido até o estacionamento, porque o banheiro da festa não estava funcionando. “Salvei a vida dessa moça, que seria estuprada e consequentemente morta, por 4 elementos. Espero que os jurados observem que coloquei a minha vida em risco para salvar a vida de terceiros, onde eu poderia estar morto”, disse. //Itapetinga Repórter

Violência brutal! Dezessete dos 149 mortos na crise do ES são menores, diz Sindipol

Jovem de 17 anos foi baleada em Conceição da Barra (Foto: Arquivo pessoal)

Na Grande Vitória, morreram 11 adolescentes; no interior, seis. Informações foram divulgadas pelo sindicato


Entre 149 mortos durante a crise de segurança no Espírito Santo, 17 são menores de idade. A informação foi divulgada pelo Sindicato dos Policiais Civis (Sindipol) do estado nesta quarta-feira (15). Nesta-terça, a Secretaria de Segurança Pública (Sesp) divulgou pela primeira vez o balanço com o número de mortos: 143 homicídios do dia 4 ao dia 13 de fevereiro. Nenhum dado atualizado foi divulgado até o momento. Nesta quarta-feira, o sindicato atualizou o número, que chegou a 154. Segundo o Sindipol, na Grande Vitória, onze vítimas são adolescentes. Nove são meninos com idades entre 15 e 17 anos, e outras duas são meninas, com idade entre 14 e 16 anos. No interior, seis menores com idade entre 15 e 17 anos foram vítimas de homicídios. Em Conceição da Barra, no Norte do estado, morreu uma menina de 17 anos; em Aracruz e Rio Novo do Sul, morreram dois meninos de 17 anos. Já em Jaguaré, São Mateus e Nova Venécia, as vítimas são meninos com 15 anos de idade. Sandy Ferreira Farias A adolescente de 17 anos morreu após ser baleada na madrugada do dia 8 de fevereiro, em Conceição da Barra. Ela estava com outras duas pessoas, que também foram baleadas. Parentes disseram que as vítimas estavam perto de um bar quando foram surpreendidas pelo atirador, que estava dentro de um carro modelo Gol de cor vermelha. Ela foi alvejada por quatro disparos, dois no estômago, um no tórax e o outro no braço esquerdo. Homens pardos na periferia De acordo com o sindicato, o perfil dos mortos durante a crise de segurança no estado são homens com a cor de pele parda, moradores de periferia, com idades que variam entre 16 e 50 anos.


Onze mulheres 

Entre os 149 homicídios analisados pelo Sindipol, onze são de mulheres. Na Região Metropolitana foram nove mulheres executadas. Os crimes aconteceram na Serra , em Vitória e em Vila Velha, onde ocorreram duas mortes; e em Cariacica, onde houve uma morte. No interior, a Polícia Civil registrou dois homicídios de mulheres, um em Linhares e um em Conceição da Barra. Ligação com o tráfico -  Pelas regiões onde os crimes aconteceram, pelas idades das vítimas e maneira como aconteceram os assassinatos, o Sindicato dos Policiais Civis acredita que grande parte das mortes foi causada pela disputa pelo controle do tráfico de drogas. “É uma tendência no estado. Acreditamos que sem a PM fazendo o patrulhamento ostensivo nas ruas, as gangues ligadas ao tráfico de drogas tentaram expandir suas áreas de atuação e isso resultou na carnificina que vimos nos últimos dias. Esperamos que a Polícia Civil, com a estrutura que tem, dê conta de investigar tantos crimes”, disse Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers