sábado, 28 de janeiro de 2017

Abuso sexual: Homem é filmado estuprando mulher na Praça de Mucuri. Confira vídeo.

  Praça de Mucuri. Confira vídeo.

Alan Pereira do Carmo, de 33 anos, foi visto estuprando uma mulher, também de 33 anos, que retornava de uma festa. A cena foi flagrada por um morador que filmou o crime. O vídeo mostra a vítima em desespero gritando por socorro enquanto Alan abaixa a calça e tenta iniciar a penetração, algum tempo depois, um homem aparece e o estuprador tenta fugir, mas é alcançado e agredido pelo desconhecido, em seguida outro homem aparece também agride Alan. No final do vídeo, a vítima, que grita desesperada o tempo inteiro, parte para cima do estuprador já caído ao chão ferido. A Polícia Militar foi acionada e prendeu Alan em flagrante, ele foi levado para hospital onde permanece internado sob custódia da Polícia Militar. CN

Procurador Scaloppe, diz que governo de Mato Grosso age em favor de Padilha

  MT age em favor de Padilha
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Ajudinha política


O procurador-geral de Justiça em exercício de Mato Grosso, Luiz Alberto Esteves Scaloppe, acusou o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB), e o governador Pedro Taques (PSDB) de atuarem para tentar reverter uma ação do Ministério Público do Estado por crime ambiental. Padilha e seus sócios tiveram cerca de R$ 180 milhões bloqueados em bens bloqueados no processo. "Quem invade indevidamente é grileiro, é assim que a gente chama", disse Scaloppe sobre Padilha em uma entrevista à imprensa em Cuiabá anteontem. O ministro foi alvo de uma ação do MP que aponta a participação de uma de suas empresas em desmatamentos, pecuária irregular e alojamentos para trabalhadores rurais em condições degradantes no Parque Estadual Serra de Ricardo Franco. Scaloppe acusa o governo mato-grossense de ter colocado a Procuradoria-Geral do Estado a serviço da defesa de interesses particulares do ministro. O governo conseguiu derrubar uma liminar que obrigava o Estado a adotar providências para a efetiva regularização do parque estadual. "Considero uma indignidade o governo do Estado de Mato Grosso agir em defesa de interesses privados em detrimento do bem público relevante que é o Parque Serra de Ricardo Franco", disse o procurador. A tensão entre o MP, Padilha e o governador começou após uma reunião convocada pelo governo com a promotora que atua no caso, Regiane Soares Aguiar. "Quando saímos do Palácio do Governo, a doutora Regiane me disse: tem alguém muito forte por trás, porque é muita dedicação. E quando vimos era realmente a Presidência da República, ou alguém que está na Presidência movendo seus pauzinhos", afirmou o procurador. Segundo Scaloppe, após a ação proposta pela promotora contra uma empresa que tem Padilha como sócio, as coisas começam a acontecer. "Pressões, reações, ações do governo. Isso é lamentável", disse o procurador de Justiça. "O ministro Padilha está ocupando irregularmente o parque, que é uma unidade de conservação. Deduzo que ele não tenha consciência ambiental de que está fazendo isso, além das pressões, que temos notícias, que ele faz para permanecer no parque. O que melhor faria o ministro, para dar um exemplo nacional, era aceitar o Termo de Conduta oferecido pelo parque, é bom que se entenda isso. Nesse acerto ele daria um exemplo de que iria cumprir as normas, de acordo com a Constituição e as leis brasileiras", afirma Scaloppe.

Foto: O procurador Luiz Alberto Scaloppe | Reprodução/ Youtube


Ontem, o Ministério Público estadual protocolou agravo de instrumento na tentativa de reverter a decisão que suspendeu os efeitos da liminar que obrigava o Estado de Mato Grosso a adotar providências para a efetiva regularização do Parque Serra de Ricardo Franco. Situado no extremo oeste do Estado, no município de Vila Bela da Santíssima Trindade, na fronteira com a Bolívia, o Parque Serra de Ricardo Franco é uma Unidade de Conservação com 158 mil hectares e possui ambientes de floresta com espécies arbóreas de grande e pequeno porte e de cerrado que ocupa a maior parte da sua área, além de ambientes de Pantanal ao longo do Rio Guaporé que compõe sua zona de amortecimento. Segundo o Ministério Público, desde a sua criação, no ano de 1997, até os dias atuais, foram desmatados mais de 19.998,52 hectares de área verde na Serra de Ricardo Franco. Questionado, Padilha afirmou, em nota, "não ter nada a declarar, pois o fato alegado não existe". O secretário da Casa Civil de Mato Grosso, Paulo Taques, negou que a PGE tenha trabalhado em favor do ministro ou de qualquer outro proprietário. "Os proprietários também recorreram", disse. Paulo Taques defendeu as ações e negou qualquer tipo de pressão vindo da presidência. "O Estado não olhou nomes ao atuar na questão", afirmou. Em dezembro de 2016, durante reunião com agricultores, Paulo Taques afirmou considerar a decisão da Justiça absurda e irresponsável. Na ocasião avisou aos proprietários que a PGE entraria com um pedido de suspensão: "Com o pedido está a liminar para suspender os efeitos destas decisões que estão atingindo a cada um de vocês", disse na ocasião. O procurador-geral do Estado, Rogério Gallo, negou que o órgão que chefia tenha atuado em defesa de interesse do ministro na ação. Padilha também é alvo de ação que contesta a posse de uma propriedade que ele reivindica em Palmares do Sul, no litoral do Rio Grande do Sul, conforme revelou o Estado em dezembro. O ministro da Casa Civil disputa uma área de 1.929 hectares, o equivalente a 12 parques do Ibirapuera, com a empresa Edusa Edificações Urbanas, do empresário João Perdomini. O terreno fica numa região de dunas, de frente para o mar, cobiçada por empresas do setor elétrico por ser ideal para construção de um parque eólico. O ministro afirma que reivindica a área por usucapião. por Fabio Serapião e Fátima Lessa, especial para AE | Estadão Conteúdo

Irmã de Ives Gandra Filho cotado para STF foi contratada sem licitação por órgão ligado ao TST

  foi contratada sem licitação por órgão ligado ao TST
Foto: Glaucio Dettmar / CNJ

Candidato a substituto de Teori


A irmã do presidente do Tribunal Superior do Trabalho e cotado para o Supremo Tribunal Federal, Ives Gandra Filho, foi contratada sem licitação por um órgão vinculado à Corte. A advogada Angela Vidal Gandra da Silva Martins assumiu a função de instrutora da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (Enamat) sem exigência de licitação, de acordo com a coluna de Lauro Jardim, em O Globo. A contratação foi registrada em novembro pela secretaria do TST. Gandra Filho foi o primeiro diretor da Escola, instituída em 2006.

Mais uma "bola fora"! Facebook começa a usar ferramenta para denunciar notícias falsas

 ferramenta para denunciar notícias falsas
Mais uma "bola fora"! Facebook começa a usar ferramenta para denunciar notícias falsas

Mais uma patacoada do Facebook


A disseminação de notícias falsas no Facebook poderá ser denunciada pelos usuários da rede social. Ela começou a permitir que os internautas sinalizem quais posts se tratam de publicações que simulam ser notícias, mas trazem informações inverídicas. De acordo com o G1, a possibilidade de sinalizar conteúdos falsos vale, inicialmente, apenas para publicações com links externos - ou seja, não ocorre com vídeos e fotos publicados diretamente no site. A opção foi incluída no menu para denúncias. Além de clicar em “denunciar publicação” e ter a possibilidade de escolher entre os itens “é spam”, “acredito que não deveria estar no Facebook” e “é irritante ou desinteressante”, o usuário possui agora a opção “it’s a fake News” (isso é uma notícia falsa). Ainda segundo a publicação, até o momento, a opção de denunciar notícias falsas está disponível apenas para quem possui o inglês como linguagem principal do perfil. Depois de selecionar o novo tópico, o usuário é encaminhado para outra janela em que é possível, entre outras opções, marcar a postagem como falsa. Os testes feitos pelo site mostraram que as notificações não foram sinalizadas imediatamente. Apontar conteúdos aparentemente informativos mas que contenham mentiras é uma das iniciativas do Facebook para combater o avanço da desinformação na rede social.

Comentário: é realmente vergonhoso ver um monte de sites que são criados com notícias falsas pra conseguir cliques, isso tem que ser combatido sim. Mas, não da forma que o Facebook quer fazer, usando uma fórmula totalmente imparcial. Além disso, o Facebook tem que entender que grandes veículos também tem jornalistas tendenciosos, mentirosos e que militam pra partidos! Então deveria ser feito, mas, de forma justa e séria e não em mãos de ONGs. Eu em particular não confio em ONG!



Punida por maus serviços: MP aciona Embasa por falta de água constante em Brejões; empresa nega 'caos hidríco'

 empresa nega 'caos hidríco'

Falta de água e de investimentos - já deveriam ter privatizado!


A Embasa pode se tornar réu em uma ação movida pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) por conta da crise hídrica na cidade de Brejões, no Vale do Jiquiriça. Para isso, basta que a Justiça aceite a denúncia do MP da constante falta de água no município. De acordo com a ação, assinada pelo promotor Ariel José Guimarães Nascimento, um inquérito para investigar a responsabilidade da Embasa na falta de água foi iniciado em junho de 2016. No mesmo mês, foi realizada uma audiência pública para discutir a questão com representantes da Embasa, com a Prefeitura e Câmara dos Vereadores, além dos moradores.

PMDB delatado: Favorito para presidir Senado, Eunício nega acusação de recebimento de propina

  Eunício nega acusação de recebimento de propina
Foto: Waldemir Barreto / Agência Senado

Em respeito ao Brasil e Alagoas, Eunício deveria abrir mão da candidatura


Considerado favorito para assumir a presidência do Senado, em substituição ao Renan Calheiros (PMDB-AL), Eunício Oliveira (PMDB-CE) nega a acusação de ter recebido propina, feita pelo ex-executivo da Odebrecht Cláudio Melo Filho. “Isso não aconteceu. Ir em empresas para pedir contribuições era regra. Cadê a entrega desse dinheiro? Quem recebeu? Quero que alguém diga 'entreguei para o Eunício'. Sei o que não fiz e quero tranquilizar meus pares em relação a isso”, afirmou, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo. Melo Filho aponta que o repasse, no valor de R$ 2,1 milhões em propina, era relativa à aprovação da Medida Provisória 613, referente ao desconto do PIS/Paseb e da Cofins destinado a produtores ou importadores de etanol. “A MP 613. Não fui presidente da MP, não fui líder, vice-presidente, relator, não fiz uma emenda supressiva ou aditiva...”, acrescenta, atribuindo as acusações dos depoimentos a “desespero”. “Porque as pessoas, numa hora dessas de desespero, falam e ninguém pode impedir”. Questionado sobre a eleição na Casa – ele integra um grupo que comanda o Senado há alguns anos – ele minimiza sua associação com outros líderes, como Renan. “Se eu tivesse que ser de algum grupo [no PMDB], seria da Câmara. O presidente Renan tem um estilo. O meu jeito já foi demonstrado por onde passei. O Senado não pode ficar batendo carimbo. Durante cinco anos, não houve diálogo com a Câmara”. O congressista nega também que tenha participado de um acordo para o fatiamento do processo do impeachment, em troca do apoio do PT a sua candidatura. “Isso nunca foi tratado, nem com o presidente Lula. Conversei com o líder do PT [Humberto Costa], com Jorge Viana (PT-AC), Paulo Rocha (PT-BA), inclusive com Lindbergh (PT-RJ), dizendo: "não misturem as coisas. Aqui é o espaço que vocês conquistaram nas ruas e quero preservar".

Lamentável: Surto de febre amarela deve atingir diversas áreas do Brasil, incluindo a Bahia, alerta OMS

  Bahia, alerta OMS
Lamentável: Surto de febre amarela deve atingir diversas áreas do Brasil, incluindo a Bahia, alerta OMS

Quebraram o Brasil e deixaram doenças ressurgir e brasileiros é quem sofrem...


A Organização Mundial de Saúde (OMS) informou, através da Folha, que o surto de febre amarela deve ultrapassar os limites de Minas Gerais e atingir diversas regiões do país, como Espírito Santo e São Paulo. Em informe desta sexta-feira (27), a entidade anunciou que as autoridades brasileiras estão tomando medidas apropriadas para conter o surto, mas reforça a necessidade de vacinação nas áreas de risco. "É esperado que casos adicionais serão detectados em outros Estados do Brasil considerando-se o movimento interno de pessoas e macacos infectados e o baixo nível de cobertura vacinal em áreas que antes não eram consideradas de risco para transmissão de febre amarela", diz o informe da organização. O vírus da febre amarela é transmitido no Brasil por mosquitos silvestres, que circulam apenas em regiões de mata. Desde 1942 hão há registro de transmissão pelo mosquito Aedes aegypti, o inseto vetor de dengue e zika que circula nas cidades. Até a última sexta-feira (27), o Brasil registrou 101 casos confirmados, dos quais 97 em Minas Gerais, 3 em São Paulo e um no Espírito Santo. Há ainda suspeitas na Bahia, Goiás e Mato Grosso do Sul. É o maior surto da doença desde 1980, quando teve início a série histórica.

Nações Unidas: Em defesa encaminhada à ONU, governo contesta queixa de Lula

  governo contesta queixa de Lula
Foto: Jean-Marc Férrez/ UN Photo

Queixas do Lula


Na defesa encaminhada ao Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Genebra, na Suíça, o governo brasileiro pede que seja desconsiderada a queixa protocolada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, referente a possíveis violações de direitos humanos na Operação Lava Jato. O ex-presidente afirma que teve suas garantias violadas pelo juiz federal Sérgio Moro e pelos procuradores da República que atuam na Lava Jato. Os documentos foram encaminhados ao Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos, em Genebra. As autoridades nacionais afirmam na defesa que o ex-presidente tem tido um processo "imparcial". O prazo para a apresentação da defesa expirava ontem. A contestação apresentada à ONU contra a queixa de Lula foi elaborada conjuntamente pelo Ministério de Relações Exteriores, Procuradoria-Geral da União e Advocacia-Geral da União (AGU). Na petição apresentada, o ex-presidente considera que foi privado da proteção contra prisões ou detenções arbitrárias; do direito a um tribunal independente e imparcial; do direito a ser presumido inocente até prova em contrário da lei; e da proteção contra a interferência arbitrária ou ilegal na vida privada, na família, no domicílio ou na correspondência e contra ataques ilegais à honra ou à reputação. Segundo o Estado apurou, na defesa apresentada contra a queixa de Lula, o governo pede que o mérito não seja analisado, uma vez que o ex-presidente está respondendo às acusações em liberdade e não se esgotaram os meios recursais. Para os órgãos, não há fundamento na alegação de que ele estaria desprotegido de supostos abusos. Na avaliação de técnicos envolvidos na elaboração da defesa do governo brasileiro, foi assegurado ao petista o devido processo legal e ampla defesa e a sua presunção de inocência não foi violada. A defesa tem com base documentos e relatório sobre a Lava Jato e o sistema judicial brasileiro, além de relato sobre as medidas judiciais e disciplinares em andamento. Ao Estado, assessores da ONU confirmaram que, por enquanto, a entidade não avaliou o mérito da queixa e nem sua admissibilidade. Isso ocorrerá agora, com a entrega da defesa do Brasil. Segundo informou a ONU no ano passado, o comitê 'vai começar sua consideração sobre a admissibilidade uma vez que tenha recebido a resposta do Estado brasileiro". Oficialmente, a entidade indicou que esse período de avaliação da admissibilidade "poderia levar até dois anos". Se o caso for então aceito, o mérito pode ser considerado em um prazo de mais três anos. Se vencerem, os advogados de Lula podem contar com uma recomendação das Nações Unidas ao Estado brasileiro, mas sem qualquer poder vinculante sobre a Justiça nacional. por Erich Decat e Jamil Chade, correspondente

Eleição na Câmara Federal: PT discute não apoiar candidaturas de Rodrigo Maia e Jovair e lançar Paulo Teixeira

  lançar Paulo Teixeira
Eleição na Câmara Federal: PT discute não apoiar candidaturas de Rodrigo Maia e Jovair e lançar Paulo Teixeira

Será que o PT teria coragem? Duvido!


Como já sinalizado pelo deputado federal Nelson Pelegrino (PT-BA), a bancada petista na Câmara discute a possibilidade de recuar nas negociações em torno da eleição para a presidência da Casa e não apoiar nenhum dos principais candidatos. Segundo informações da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, a decisão deve ser tomada na próxima terça-feira (31). O objetivo é evitar mais desgaste interno, já que os dois postulantes tem ligação com o impeachment da presidente Dilma Rousseff: o atual presidente, Rodrigo Maia, é do DEM, um dos partidos mais atuantes durante o processo; Jovair Arantes (PTB-GO) era um dos principais aliados do deputado cassado Eduardo Cunha e foi relator do processo. O PT estuda a possibilidade ainda de lançar candidatura solo, com Paulo Teixeira (PT-SP) cotado para assumir a função. “A probabilidade de apoiar o Rodrigo é menor. O apoio a Jovair já foi maior, mas caiu também. André [Figueiredo, candidato do PDT] chutou nossa canela, atrapalhou bem”, afirmou o líder do PT, Carlos Zarattini (SP), em entrevista à Painel. Com a candidatura de Teixeira, a legenda aposta no reforço do discurso do “golpe” e espera estimular Maia e Jovair a flexibilizar a negociação com a sigla.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers