sábado, 3 de junho de 2017

PGR deve fazer em breve denúncia 'dura' contra Michel Temer, diz coluna

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Temer conta com 220 votos na Câmara para não virar réu na Lava Jato, diz colunista


Após o senador Aécio Neves, a Procuradoria-Geral da República (PGR) deve denunciar, em breve, o presidente Michel Temer ao Supremo Tribunal Federal. De acordo com a coluna Expresso, da revista Época, os procuradores não vão esperar a perícia do áudio da conversa entre o peemedebista e o empresário Joesley Batista, que está sendo realizada pela Polícia Federal, para apresentar a denúncia. Ainda segundo a publicação, procuradores que cuidam do caso relataram que a denúncia deve ser dura, com poderio para complicar o presidente às vésperas do julgamento da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Foto: Beto Barata/ PR


Com o temor de que a Procuradoria-Geral da República (PGR) denuncie rapidamente o presidente Michel Temer, o Palácio do Planalto já começa a fazer contas para evitar que o peemedebista vire réu. A contabilidade aponta que, até o momento, o governo teria o apoio de 220 deputados federais para evitar o prosseguimento do processo contra o presidente. Segundo o Blog do Camarotti, caso o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denuncie o presidente, uma comissão da Câmara precisará analisar o pedido e, em seguida, o plenário. Como num processo de impeachment, Temer precisaria, então, de 171 votos para evitar que a denúncia tenha andamento e siga para o Supremo. Entretanto, dentro destes 220 possíveis parlamentares pró-Temer, o governo não conta com o apoio de alguns deputados tucanos. Além do PMDB, a tropa de Temer está concentrada no PP, PR, PTB, PRB e Solidariedade. "Isso tem um preço alto. Esse apoio já começa a ser cobrado pelos aliados", reconheceu um deputado que integra a articulação política do governo. "Mas agora é tudo ou nada".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers