segunda-feira, 26 de junho de 2017

Moro condena João Santana, Mônica Moura e Marcelo Odebrecht por lavagem de dinheiro

Foto: Globo News

Além de Palocci, o juiz Sérgio Moro também condenou os baianos Marcelo Odebrecht, João Santana e Mônica Moura. A investigação, iniciada em outubro de 2016 com a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), expôs um esquema de corrupção envolvendo a empreiteira e contratos de sondas com a Petrobras. Na sentença divulgada nesta segunda-feira (26), Moro aponta que o esquema teria servido para fraudar as eleições municipais de 2008 e a presidencial de 2010, além de pleitos em El Salvador e no Peru. "Outros valores teriam sido repassados até no mínimo 2014 com outros propósitos", afirmou o juiz da Lava Jato no documento, de acordo com o UOL. Odebrecht foi condenado a 12 anos, dois meses e 20 dias de prisão por um crime de corrupção ativa e 19 crimes de lavagem de dinheiro. Porém, como réu já fechou um acordo de delação premiada e contribuiu com as investigações, sua pena será de 10 anos de reclusão. Esse período será dividido em dois anos e meio de regime fechado – contados a partir de junho de 2015, quando ele foi preso preventivamente –, dois anos e meio em recolhimento domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica e o restante igualmente subdividido entre os regimes semiaberto e aberto. Na mesma situação está o casal de marqueteiros do PT. Condenados a sete anos e seis meses de prisão por 19 crimes de lavagem de dinheiro, João Santana e Mônica Moura tiveram a punição fixada em 160 dias em regime fechado – tempo já cumprido na prisão preventiva – e mais quatro anos de reclusão, sendo 18 meses em prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica e o restante subdivido em 18 meses de regime semiaberto e 12 de regime aberto. Neste mesmo processo, Moro também condenou o ex-ministro Antonio Palocci, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque e ouras sete pessoas
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers