quarta-feira, 3 de maio de 2017

"Direitos dos Mano": Após armar tocaia e balear ladrão, comerciante é preso e pode pegar de 2 a 8 anos de prisão


Vítima de furto, um comerciante de Bauru resolveu fazer tocaia e, assim, flagrar o ladrão em seu estabelecimento comercial, na madrugada de ontem, no Pousada da Esperança 2, em Bauru. Com um revólver de numeração suprimida, ele baleou o autor da tentativa de furto. A cilada, por fim, resultou da prisão do comerciante. Ele entregou a arma para um cunhado escondê-la, sendo que a atitude também gerou mais uma prisão. Já o ladrão foi socorrido ao Pronto-Socorro Central (PSC) com suspeita de traumatismo craniano, pois, além do tiro, também teria sido agredido a coronhadas. O projétil disparado atingiu seu cotovelo. Segundo informações da Polícia Civil, o comerciante reside em frente ao estabelecimento e teria ficado na área de sua residência aguardando o ladrão, que entrou sem dificuldades por meio de uma porta de vidro. Quando viu o autor invadir o local, o dono do comércio saiu da residência e o agrediu com várias coronhadas. Em luta corporal, também efetuou o disparo. A confusão chamou a atenção de vizinhos que tentaram linchar o autor da tentativa de furto. Por conta do tumulto, a Polícia Militar (PM) foi acionada. Quando policiais chegaram ao local, o dono do estabelecimento já teria desaparecido com a arma, segundo informações da Polícia Civil. No endereço, ninguém citou a o disparo de arma de fogo. O suposto ladrão, porém, foi encaminhado ao Pronto-Socorro Central (PSC), onde identificaram a bala alojada em seu cotovelo. A Polícia Civil foi comunicada. O delegado plantonista esteve na unidade de saúde para ouvi-lo. Na oportunidade, o homem contou que o disparo teria partido do dono do estabelecimento que, logo em seguida, teria dado o revólver para que o cunhado o escondesse antes da chegada PM. ARMA DE QUEM? Posteriormente, uma arma calibre 38 foi localizada na casa do cunhado do proprietário do estabelecimento. Segundo o comerciante, que conhecia o ladrão morador do mesmo bairro, a arma não era dele, mas do autor do delito. Ainda segundo a versão dele e do cunhado, ambos tiraram a arma do local (que, por estar com a numeração raspada, não poderia ser rastreada) e a esconderam para evitar ‘mal maior’. Não souberam responder, contudo, por qual razão não a entregaram à PM. Ambos foram encaminhados à Central de Polícia Judiciária (CPJ), onde foram presos em flagrante. O comerciante que efetuou o disparo irá responder por lesão corporal e porte ilegal de arma. Já o cunhado, por posse de arma e favorecimento pessoal. O autor da tentativa de furto permanece hospitalizado. Segundo o delegado, a ocorrência demonstra que o caminho não é fazer justiça com as próprias mãos. Nesse caso, na tentativa de impedir o furto, o comerciante, acabou cometendo um crime ainda mais grave, usando de meios ilegais até mesmo para adquirir uma arma de numeração raspada, explicou a Polícia Civil. (*Ana Borges/JCNET)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers