sexta-feira, 14 de abril de 2017

Vídeo: O mundo nunca viu nada parecido! 'Lula, O Pai dos Pobres, na Verdade era a Amante dos Ricos' "Frota"

Lula à venda


Eliane Cantanhêde, do Estadão, disse que a Odebrecht não comprou o mandato de Lula, e sim o próprio Lula.
Leia aqui:
O ex-presidente Lula tem razão ao dizer que "cai a máscara” de todo o mundo político, porque tudo é realmente esclarecedor, além de estarrecedor, nas delações da cúpula da Odebrecht. Mas que adjetivo usar para a “conta Amigo” da Odebrecht? Era uma saco sem fundo, um cartão pré-pago em favor de Lula e gerenciado pelo ex-ministro Antonio Palocci.
Na versão de Marcelo Odebrecht, tanto para o juiz Sérgio Moro quanto para os procuradores, eram R$ 40 milhões à disposição de Palocci, o “Itália” das planilhas, que enviava emissários com sacolas para sacar R$ 1 milhão, R$ 2 milhões, R$ 3 milhões – em espécie!
Mesmo quando entravam em campo ministros como Guido Mantega e Paulo Bernardo, quem dizia “sim” a operações, negociatas, pagamentos e saques era Palocci. Está claro que ele agia como tesoureiro pessoal de Lula. E, aliás, jamais revelou quem era o proprietário real do apartamento de R$ 7 milhões que foi o pivô de sua queda da Casa Civil.
Nos demais envolvidos, havia caixa 2 e/ou relação de causa e efeito entre doações de campanha e favorecimento à empresa em licitações ou votações no Congresso, mas Lula tinha um tratamento muito diferenciado, com um saldo livre, independentemente de campanhas, mais uma ajudazinha para seu filho, seu irmão, seu sítio... A Odebrecht comprou não um mandato, mas o próprio Lula.

LULA 2018? Petista acha que vai estar solto para disputar eleições de 2018... O Perigo da Pls280   





Com a comprovação da delação do fim do mundo, agora é a hora, de Dilma, Lula e quem segura a bandeira vermelha mostrarem a indignação e gritar contra a justiça. O filho do Lula pode reagir contra o que eles chamam de mentira. Magno Malta, que há tempo denuncia estes crimes, afirma que as provas​ consistentes mostram que o Brasil está convencido que finalmente a casa caiu. Veja o vídeo gravado hoje e massificado nas redes.

"Léo Pinheiro será contundente"


O Globo confirma que, depois da delação do fim do mundo, vem a delação do fim do Lula:
"Mais uma leva de depoimentos vai continuar a sacudir o mundo político. E os tremores também vêm da Bahia: vinte executivos da construtora OAS estão negociando os termos de uma colaboração premiada com a Justiça. Segundo relatos do meio jurídico, o ex-presidente da empreiteira, Léo Pinheiro, será contundente".

Luleco: "Entre R$ 50 mil e R$ 60 mil mensais por três anos"


Luleco recebeu pelo menos 1,8 milhão de reais da Odebrecht.
É mais do que a maioria de deputados e senadores.
De acordo com o Valor, Emílio Odebrecht “declarou que a empreiteira de que é dono pagou entre R$ 50 mil e R$ 60 mil mensais para a empresa Touchdown, criada por Luis Claudio Lula da Silva, filho caçula de Luis Inácio Lula da Silva, por três anos, até 2014”.


"Negociem, mas é para dar"



A verdadeira biografia de Lula foi publicada nesta sexta-feira, em O Globo.
O Lula pelego:
Além de relatar pagamento de despesas pessoais de Lula, mesada para um irmão e contribuições para um filho do ex-presidente, os donos da Odebrecht delataram à Lava Jato que tiveram ajuda dele no movimento sindical.
“Ele (Lula) criou as condições para que eu pudesse ter uma relação diferenciada com os sindicatos”, contou Emílio Odebrecht, ao revelar que conheceu o petista no fim da década de 70 e que o então sindicalista do ABC Paulista o ajudou a conter greve de empregados da construtora na Bahia.
O Lula bon vivant:
Um dia, quando já era real a chance de Lula se eleger, o empreiteiro procurou o petista e ele garantiu que não estatizaria o setor petroquímico.
O empresário relembra uma conversa com o general Golbery Couto e Silva sobre Lula para dar sua visão sobre o ex-presidente: “Emílio, Lula não tem nada de esquerda. Ele é um bon vivant” (teria dito o general).
O Lula negociante:
Com Lula instalado no Planalto, Emílio tinha a liberdade de ir até o presidente e reivindicar que negócios feitos pela Petrobras em prejuízo da Braskem fossem desfeitos, o que acabou acontecendo. Em outro momento, foi a Lula impedir que a Petrobras comprasse os ativos da Petroquímica Ipiranga, o que detonaria os planos da subsidiária da Odebrecht de espraiar seus mercados.
O Lula milionário:
As ajudas de Lula a Emílio foram recompensadas não apenas com as doações, que Emílio garantiu que ocorreram por meio de caixa um e caixa dois: “Fique certo: Lula não conversava comigo sobre isso, sobre os valores. Mas quero deixar uma coisa muito clara. Eu quando falava com (Pedro) Novis (presidente da Odebrecht antes de Marcelo Odebrecht assumir) e com Marcelo eu não dava a opção de dar ou não dar. Eu dizia: negociem, mas é para dar”.

Fonte O Antagonista


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha lista de blogs

Google+ Followers