sexta-feira, 28 de abril de 2017

Ponto Novo, Cansanção e Santaluz: Servidores da educação protestam contra reforma da Previdência


Protesto contra reformas trabalhista e da Previdência e contra o governo Temer é realizado em Santaluz


Profissionais da educação protestaram nesta sexta-feira (28) contra as reformas da Previdência, trabalhista e lei da terceirização. O movimento em Ponto Novo foi convocado pela APLB Sindicato. Portando faixas os manifestantes realizaram uma passeata pelas principais ruas da cidade, além de uma ação de panfletagem. (Confira fotos) - Web Interativa




Centenas de manifestantes participaram de um ato contra as reformas trabalhista e da Previdência e também ao governo do presidente Michel Temer. O protesto, que durou pouco mais de duas horas, contou com a participação de estudantes, servidores públicos e da comunidade em geral. A manifestação foi convocada pelo Sindicato dos Funcionários Públicos de Santaluz (Sindfunps), Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Agricultores Familiares (Straf), Associação dos Agentes de Combate as Endemias de Santaluz (AACESLUZ), Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde (Sindracs) e APLB Sindicato-Delegacia Sisal Norte. Representantes do Partido dos Trabalhadores (PT) também participaram do ato. img_0822 Foto: Notícias de Santaluz A concentração começou por volta das 8h, na Praça Coronel José Leitão. Com faixas e cartazes, e gritando ‘fora Temer’, o grupo seguiu até a Praça da Igreja Matriz, percorrendo as principais ruas e avenidas do centro da cidade. O trânsito foi bloqueado para veículos em alguns pontos durante a passagem dos manifestantes. Notícias de Santaluz

Foto: Notícias de Santaluz

Foto: Notícias de Santaluz

A greve geral desta sexta-feira (28), convocada por diversos movimentos e entidades populares, já é considerada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) como a maior mobilização da história do Brasil. A central sindical comparou a greve desta sexta-feira ao movimento de 1989, quando 35 milhões de brasileiros paralisaram os trabalhos. As mobilizações são para denunciar os cortes de direitos promovidos pelas propostas de reformular as leis trabalhista e previdenciária do governo de Michel Temer (PMDB). Para Nivaldo Santana, vice-presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), a greve de hoje é histórica e pode representar uma mudança de rumo na luta do país. “O Brasil inteiro parou em diversas categorias com uma forte unidade das centrais sindicais com outros segmentos da sociedade. Essa greve pode marcar uma inflexão em que os trabalhadores saem da defensiva e podem adquirir maior protagonismo. É um dia que entrará para a história do povo brasileiro”, avalia. “A sociedade hoje decretou que é contra as reformas do Temer. Que é contra o governo Temer. Governo Temer que já estava capengando, hoje é sepultado. Ele tem 5% de credibilidade com a greve geral do jeito que ela foi colocada, diminui ainda hoje!”, disse o presidente Nacional da CUT, Vagner Freitas.



Professores, Estudantes, Movimentos sociais, sindicatos e trabalhadores em geral participaram de uma grande manifestação na manhã desta sexta-feira (28) em Cansanção contra as reformas Trabalhistas e da Previdência. Um dos principais motivos da manifestação são novas regras previstas na reforma previdenciária, como a definição de uma idade mínima para o trabalhador poder se aposentar. “Estamos batalhando contra aspectos como idade mínima para aposentadoria, a regra de transição, que acaba prejudicando os trabalhadores que começaram mais cedo. Governo corrupto não tem moral para tirar nossos direitos” disse um dos manifestantes. As principais agências bancárias da cidade resolveram aderir a paralisação, já o comercio optou por funcionar normalmente. Com faixas, cartazes e gritos de “Fora Temer” os manifestantes percorreram as principais ruas da cidade em um movimento ordeiro e pacífico. Por: Portaldenoticias.net (Fotos: Ceará Som)










Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers