quinta-feira, 30 de março de 2017

Lava Jato: MPF acusa PP de improbidade e pede ressarcimento de R$ 2 bi; baianos são citados

 R$ 2 bi; baianos são citados
Força-tarefa da Lava Jato | Foto: Divulgação

A força-tarefa da Lava Jato ajuizou nesta quinta-feira (30) uma ação civil pública contra o Partido Progressista (PP) por improbidade administrativa. O MPF requer ressarcimento de R$ 2.303.182.588,00. A ação civil pública cita dois esquemas de desvio de recursos e acusa os deputados federais baianos da sigla Roberto Britto e Mário Negromonte Jr., além do conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios, Mário Negromonte. Dos dois esquemas, um envolve a Diretoria de Abastecimento, e outro é ligado aos benefícios que a Braskem, empresa do Grupo Odebrecht, obteve a partir da atuação deste setor da estatal. O contrato de comercialização entre a Petrobras e a Braskem contém diversas irregularidades, aponta o MPF. "As evidências colhidas ao longo da investigação apontam que o dinheiro ilícito da corrupção da Petrobras foi empregado para o enriquecimento ilícito dos participantes e para financiar campanhas eleitorais. Neste último aspecto, a corrupção, além dos seus efeitos perniciosos mais usuais, atenta contra a legitimidade do processo democrático, por desequilibrar artificialmente as disputas eleitorais", afirma o MPF.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers