quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Dani Sperle: A gostosa consagrada musa do tapa-sexo

  musa do tapa-sexo
Dani Sperle: A gostosa consagrada musa do tapa-sexo

"Podem copiar, mas sou a verdadeira musa do tapa-sexo”


Corria o ano de 2005 e Dani Sperle, então com 25 anos, queria causar. Já tinha desfilado como musa em outras escolas, mas não tinha acontecido aquele “boom”, o estouro. Queria partir para o tudo ou nada. Mas tinha ainda um outro problema: falta de grana. A solução? Usar tapa-sexo e colocar o corpão para jogo com um esplendor alugado. “A grana era tão curta que não dava nem para fazer fantasia. Tive que alugar o esplendor”, lembra a hoje consagrada musa do tapa-sexo Dani Sperle, que desfilou linda ao lado do mentor e autor da ideia Kiko Alves, e fez tanto sucesso que nunca mais abandonou a microfantasia. Doze anos depois, aos 34 anos, o desafio da modelo é reinventar o apetrecho todo ano. Desde 2009, ela diminui o tamanho da peça. Chegou aos inacreditáveis 2,5 cm no passado. Acredita que o limite seja 2 cm, marca que vai tentar alcançar neste carnaval. “Por ser pequeno. Tem um limite. Vai ter um ano que não vai ter como diminuir mais. Mas a gente sempre inova nos materiais. Acrescenta pedras, banha com ouro. Tem sempre uma surpresa. Vou tentar usar um de 2cm, já que a cola não sai. Uso uma cola alemã, que não sai mesmo”, diz ela que, virá com uma peça cravejada de cristais em dois tons de azul e, que por causar tanto, já ganhou algumas concorrentes no quesito uso do menor tapa-sexo da Avenida. Nada se cria, tudo se copia. Podem copiar, mas sou a verdadeira musa do tapa-sexo. Acabo me sentindo homenageada com tantas cópias. Fico lisonjeada Tanta autoconfiança só sofreu um abalo no ano passado. Quando o então carnavalesco da União da Ilha, escola em que Dani é musa, disse que a beldade tinha que vir coberta. Cheia de fantasia. O que fazer? Colocar um tapa-sexo por baixo da roupa e não abandonar sua marca registrada. “Fiquei frustrada porque treino o ano todo porque sei que desfilo no carnaval. Aí, me dedico, malho, para vir com a bunda tapada? (risos). Fiquei chateada, sim. Mas sou do carnaval e sei que tem que obedecer o enredo. Se me colocarem de burca, vou ter que vir assim”, diz ela, rindo, e mostrando nesta matéria que o corpão já está em dia para a Avenida. “Quero ficar seca (jargão de academia para quem quer perder gordura corporal) e gostosa. E com o bumbum grande”, diverte-se Dani, com a certeza de que já atingiu seu objetivou ou está muito perto dele. Problema para a musa atualmente só mesmo no dia seguinte ao carnaval, na hora de tirar do tal tapa-sexo. O bichinho só sai embaixo de muita água quente e com um puxão daqueles de sair lágrimas dos olhos. “Dói, viu?”, admite ela.








Por: Eliane Santos | Fotos: Marcos Serra Lima | Tratamento de imagem: Juliana Pinna | Desenvolvimento: Leandro Soler

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers