segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

A musica transformou-se em gritaria e baixaria - o pagode da Bahia perdeu a criatividade


Só baixaria e palavrões nos paredões


A música da Bahia já teve seu momento grandioso. Hoje em dia, parece que ficou submissa ao funk, gravando baixarias da pior qualidade, especialmente as bandas de pagode, que não tem capacidade de desemvolver uma letra simples e alegre. Só gritam e falam palavrão. E ai, vemos mais uma vez a hipocrisia da juventude de hoje que tira fotos nas redes sociais com citações bíblicas, mas, tem na playlist do celular, esses pagodes imorais e funks cheios de baixaria. 

Hoje em dia já não tem nenhuma melodia ou poesia nas composições, sempre repetitivas e ridículas, sugerindo incontavelmente só balada, novinha, vai no chão, senta-senta, empina, bunda, trepar e assim por diante... A nossa sociedade, entre a cruz e a espada, tenta criar censuras na TV e até na internet, mas, ao chegar esses tais chamados paredões, colocam um cd pra tocar, só falando em sexo e baixaria. Tem umas bandas baianas de pagode, que os cantores além de não ter voz e melodia pra cantar, só sabem gritar e falar palavrões, ou pior, fazer apologias as drogas. E ai a pergunta: onde estão as autoridades que cuidam da infância e juventude do país?

É uma vergonha terem levado a música da Bahia pra esses termos vergonhosos. Será que produtores, músicos e cantores, não tem capacidade neural e poética pra compor músicas com melodias, ritmos e decência? Não é preciso abominar o duplo sentido, a alegria e até a sensualidade, mas, também não precisa gravar músicas como se fossem tocar apenas nos piores cabarés do mundo! Deveriam respeitar mais as mulheres, em especial, que infelizmente, são as primeiras (ao que parece) a adorar esse tipo de humilhação e deboche! Mas, estamos numa sociedade moderna e livre, mas, não numa zona de zumbis ou demônios infernais. Temos família, temos filhos, temos irmãs, temos moral e deveres sociais. É uma vergonha o ponto ao que chegamos na Bahia e no Brasil, com músicas absurdas, que denigrem a família, as pessoas e joga a juventude na lama da imoralidade. Bandas de pagode, que inclusive tivemos nesse pleito eleitoral, vocalistas desse seguimento sendo candidatos a cargos eletivos, alguns até se elegeram e fica a nossa pergunta: que tipo de sugestão ou atitude essas pessoas terão frente a sociedade, fazendo apologia as drogas e a promiscuidade gratuíta?

Lamentamos muito. Sem nenhuma caretice apenas percebendo que tudo tá passando dos limites na música baiana... vergonha! É por isso, que a música sertaneja hoje domina o cenário nacional, mesmo não sendo a flor da criatividade, tendo muita repetição e também breguece, mas, é um pouco mais romântica e com melodia! Quanto ao funk e pagode da Bahia - nota zero em todos os requisitos!

Redação C7 Notícias
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha lista de blogs

Google+ Followers