segunda-feira, 24 de julho de 2017

Abuso sexual: Avô estupra e engravida criança de 12 anos na Bahia

Ilustração

Uma menor de 12 anos está grávida, após ter sido estuprada, no município de Tanque Novo, no sudoeste da Bahia. O caso chegou a 22ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin), em Guanambi, no domingo (23/07), quando membros do Conselho Tutelar do referido município, em companhia de uma guarnição da Polícia Militar, apresentaram a criança na Unidade Policial para que o caso fosse apurado. De acordo com informações das conselheiras, a denúncia que receberam indicam que o padrasto teria estuprado a menor, no entanto, a menina contesta a informação, alegando que o autor do crime seria o seu avô. A garota foi submetida a exames no Instituto Médico Legal (IML), sendo constatada a gravidez. Ambos os suspeitos foram apresentados na delegacia, ficando a disposição do delegado plantonista Dr. Adir Pinheiro Júnior, o qual investiga o caso e adotará as medidas necessárias. (Sertão em Dia)

Cara de pau e cruel! Preso por matar a própria mulher, pescador diz que faca caiu na barriga dela e que tiro foi acidental


A Polícia Civil de Autazes, interior do Amazonas, prendeu o pescador Nelciney Pinto de Lima, de 29 anos, que confessou o homicídio da própria mulher, a dona de casa Marinez Amaral de Souza, 35 anos, morta com um tiro e uma facada. Em seu depoimento à polícia, o criminoso garantiu que o disparo foi acidental e que uma faca caiu, sem querer, na barriga de Marinez. O crime ocorreu na manhã da última quarta-feira, na residência do casal, na comunidade São Sebastião, zona rural de Autazes, a 113 quilômetros de Manaus. Segundo o delegado Alon Jeferson Michaleski, titular da 35ª Delegacia Interativa, Nelciney contou que brigou com a mulher devido a uma crise de ciúmes dela. Em meio à discussão, ele tentou sair de casa com uma espingarda e, segundo a sua confissão, foi detido pela mulher, que pegou na arma, causando um disparo acidental na perna dela. Ainda de acordo com o depoimento de Nelciney, antes de cair no chão, a vítima bateu com o corpo na pia, e uma faca teria caído em cima dela, causando ferimento na barriga. A dona de casa foi levada para o Hospital e Pronto Socorro Dr. João Lúcio Pereira Machado, pelo próprio marido. Ela não resistiu aos ferimentos. Ele foi preso na unidade hospitalar.

Trágico: Jovem é morta por tiro de espingarda em festa; namorado foi preso



Uma jovem de 20 anos, Luana Alverga, morreu no final da tarde de domingo (23) após ser atingida na cabeça por um tiro de espingarda durante uma festa na casa da família do namorado, no bairro do Roger, em João Pessoa. Segundo informações da Polícia Militar, o namorado da vítima, que também tem 20 anos, apontado como suspeito, se apresentou à Polícia Civil ainda no domingo e até a manhã desta segunda-feira (24) seguia preso na Central de Polícia. Os parentes do jovem autor do disparo explicaram que os dois estavam em um quarto do tio, nos fundos da casa, quando ouviram o tiro. Eles explicaram que não ouviram nenhum tipo de discussão ou briga, apenas um disparo. Logo em seguida, o rapaz saiu correndo do local onde Luana morreu, chorando e afirmando que aconteceu um acidente. A versão da família foi confirmada pelo jovem em depoimento à Polícia Civil. O perito Aldenir Lins, do Instituto de Polícia Científica (IPC), descartou que tenha havido crime sexual e luta corporal antes do disparo. Segundo ele, o cenário do crime apontou que os parentes do namorado ainda tentaram ajudar a jovem baleada. “Houve um deslocamento de sangue no ambiente, que é extremamente pequeno, até porque houve um tentativa de socorro”, explicou. A possibilidade de suicídio também foi descartada pelo perito, uma vez que a arma usada no caso foi uma espingarda e os braços dela não alcançariam o gatilho com o cano apontado para a cabeça. “Foi um tiro provocado por uma terceira pessoa”, concluiu o perito.




Pais da garota passam mal e são hospitalizados
Os pais de Luana Alverga foram até a casa onde a filha morreu e logo depois passaram mal. Ambos foram hospitalizados. Ainda no local do caso, o pai de Luana explicou que havia feito uma cirurgia recentemente e que por muito pouco não morreu. “Escapei, mas agora vou morrer por causa de uma filha que eu perdi”, desabafou. O tio do namorado de Luana, suposto dono da espingarda, não foi localizado. Em depoimento, o jovem afirmou que o tio havia alertado que os cartuchos da arma estavam estragados. Até a manhã desta segunda-feira (24) o jovem autor do disparo da espingarda seguia preso e deve passar por audiência de custódia. O tio do jovem não tinha sido localizado até o início da manhã desta segunda. O corpo de Luana Alverga foi encaminhado para a Gerência de Medicina e Odontologia Legal (Gemol) e até o início da manhã não havia sido liberado.

Namorado tem prisão preventiva decretada
O estudante suspeito de matar a namorada – a jovem Luanna Alverga, de 20 anos – com um tiro de espingarda na cabeça, teve a prisão preventiva decretada pelo juiz-auxiliar José Márcio Rocha Galdino, durante audiência de custódia, nesta segunda-feira (24). O fato aconteceu na tarde do último domingo (23), no bairro do Róger, em João Pessoa. O jovem se apresentou à Polícia Civil no mesmo dia do fato e, até então, se encontrava detido na Central de Flagrantes. Com a decisão do juiz, o suspeito vai ser transferido para o Presídio do Róger, até que o inquérito policial seja concluído, já que ele não tem curso superior.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers